Banca & Finanças BPI fecha duas agências no fim do mês

BPI fecha duas agências no fim do mês

O banco BPI vai fechar no final de Novembro dois balcões, um em Braga e outro em Vila Franca do Campo, na ilha açoriana de São Miguel, segundo informação interna a que a Lusa teve acesso.
BPI fecha duas agências no fim do mês
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 12 de novembro de 2017 às 17:28

As agências em causa são a de Palmeira, freguesia do concelho de Braga, e a de Vila Franca do Campo, município da Região Autónoma dos Açores.

 

Os clientes das agências já estão a ser informados do encerramento e para que balcões as suas contas serão transferidas.

 

Os clientes da agência de Braga-Palmeira (situada na Avenida do Cávado, em Palmeira) passarão a ter conta domiciliada na agência de Braga-Liberdade (localizada no centro da cidade, na Avenida da Liberdade), a cerca de seis quilómetros de distância.

 

Já nos Açores, os clientes da agência de Vila Franca do Campo (Rua Cadeia Velha) passarão para a agência do concelho de Lagoa (Avenida Infante D. Henrique), a cerca de 16 quilómetros de distância. Vila Franca do Campo deixa, assim, de ter qualquer balcão do BPI.

 

Os funcionários destes balcões também estão a ser recolocados noutros locais de trabalho, segundo fonte sindical.

 

O BPI, que desde início deste ano é controlado pelo grupo espanhol CaixaBank, tem vindo a reduzir trabalhadores e até Setembro já saíram 347 pessoas e mais 250 deverão sair até inícios de 2018. Isto a somar às centenas de funcionários que já saíram nos anos anteriores.

 

Quanto a agências, o novo presidente executivo do BPI, Pablo Forero, tem dado pouca informação. Em Outubro passado, afirmou novamente que o essencial da reestruturação da rede comercial já foi feita anteriormente e que encerramentos que venha a haver serão "pontuais".

 

No final de Setembro, o BPI tinha 5.178 trabalhadores e 434 balcões.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 5 dias

E pena que a azelhice dos grandes chegue sempre primeiro aos pequenos,mas tambem lhes ha-de chegar.