Banca & Finanças BPI: "Não vamos mudar a marca"

BPI: "Não vamos mudar a marca"

Pese embora seja controlado pelo CaixaBank, o BPI vai manter a marca. A garantia foi deixada por Pablo Forero, o presidente do banco português.
A carregar o vídeo ...
Diogo Cavaleiro 30 de janeiro de 2018 às 18:53

A marca BPI não vai sofrer alterações. Esta é uma garantia de Pablo Forero. Pela primeira vez, o presidente executivo da instituição financeira deu garantias, sem reservas, de que a insígnia vai manter-se.

 

"Não vamos mudar a marca", respondeu o gestor espanhol a uma pergunta dos jornalistas, na conferência de imprensa de apresentação de resultados de 2017, período em que o banco reportou uma quebra de lucros de 313,2 milhões para 10,2 milhões.

 

Há várias razões, segundo explicou Pablo Forero, para a decisão: "Gostamos da marca, tem uma reputação extraordinária, os clientes confiam nela, portanto, vamos manter", afiançou.

 

Os elogios à marca BPI não são novos. Em Julho do ano passado, na sua primeira conferência de imprensa como presidente executivo do banco, Pablo Forero assumia que era "muito forte" e muito respeitada", adiantando que modifica-la não era uma prioridade. Contudo, fez um acrescento: Mas "não se pode dizer nunca".

 

Esta terça-feira, 30 de Janeiro, Pablo Forero não acrescentou uma adversativa, dando o assunto por terminado. O tema ganhou foco no ano passado, altura em que o CaixaBank lançou uma oferta pública de aquisição que deu 85% do controlo aos espanhóis.

Em relação à ligação entre o BPI e o accionista, o banqueiro recusou a ideia de que o BPI estivesse a ser "desnatado", com a venda de negócios, como os seguros ou as áreas de pagamento ao CaixaBank.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
Saber mais e Alertas
pub