Empresas Brexit leva Jamie Oliver a fechar seis restaurantes

Brexit leva Jamie Oliver a fechar seis restaurantes

Seis restaurantes Jamie's Italian vão fechar portas no Reino Unido no final do primeiro trimestre deste ano, devido aos efeitos do Brexit, que tornaram alguns estabelecimentos da cadeia "insustentáveis".
Brexit leva Jamie Oliver a fechar seis restaurantes
Bloomberg
Rita Faria 06 de janeiro de 2017 às 11:50

O famoso chef britânico Jamie Oliver vai encerrar seis dos seus restaurantes italianos no Reino Unido, depois dos custos associados ao seu negócio no país terem aumentado na sequência do referendo sobre o Brexit.

Segundo avança a Bloomberg, citando uma porta-voz da cadeia de Jamie Oliver, os restaurantes em Aberdeen, Exeter, Cheltenham, Richmond, Tunbridge Wells e Ludgate Hill, em Londres, são ser encerrados no primeiro trimestre deste ano.

Este anúncio é o mais recente sinal da pressão que a queda da libra tem exercido sobre as empresas, desde o referendo em que os britânicos escolheram sair da União Europeia. A moeda do Reino Unido fechou 2016 com uma desvalorização acumulada de mais de 16% face ao dólar, depois de ter caído mais de 5% em cada um dos dois anos anteriores.

De acordo com a porta-voz da empresa, a subida dos custos dos produtos, como o azeite italiano, tornou os restaurantes "insustentáveis".

"Como todos os donos de restaurantes sabem, este é um mercado difícil e, depois do Brexit, as pressões e incógnitas tornaram tudo ainda mais difícil", afirmou Simon Blagden, CEO do Jamie Oliver Restaurant Group, citado pelo The Guardian.

Os encerramentos vão afectar cerca de 120 funcionários - menos de 5% do total da equipa da cadeia de restaurantes – que a empresa pretende transferir para outros estabelecimentos do grupo.

Blagden explicou que os seis restaurantes representam menos de 5% do volume de negócios total da cadeia de restaurantes que, em geral, continua com bons resultados no país e no estrangeiro.

"No Reino Unido, vamos concentrar-nos no Jamie's Italian e na expansão da marca Barbecoa, que vai ter duas novas aberturas em 2017", avançou o CEO. "No plano internacional, pretendemos lançar outros 22 restaurantes italianos" em países como a Austrália, Brasil e Rússia.

O chef britânico tem actualmente 46 restaurantes Jamie’s Italian no Reino Unido e mais de três dezenas com o seu nome fora do país.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 06.01.2017

Pois é! O "brexit" tem destas coisas. Os labregos que votaram no brexit agora que se amanhem. São 6 restaurantes, se cada um tiver 10 empregados(em dois turnos) e em numeros por baixo, foram 60 empregos para o lixo. Agora vão ter com o idiota que defendia isto para lhe exigir que pague o Sub. desemp

Camponio da beira 06.01.2017

E se vai abrir cá um em Portugal, com os habito de UK , cá a Asae é um ar que lhe dá até lho fechar também.Que eu saiba ninguém na europa cumpre as normas da Asae.

Anónimo 06.01.2017

Use produtos Portugueses que são mais baratos.
Mas também não deve ser muito espingarda na cozinha fazia um Bacalhau a Braz coitadinho, quando sabe fazer uma receita simples como esta,vai lá vai .

pub