Brisa lucra 32 milhões no primeiro semestre
27 Julho 2012, 16:46 por Maria João Babo | mbabo@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
0
Concessionária reduz custos operacionais em 12,5%, de forma a compensar queda das receitas de portagens, que no semestre foi de 10,2%.
A Brisa registou um resultado líquido de 31,9 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que corresponde a uma quebra de 44,3% face aos lucros apresentados no mesmo período de 2011. No primeiro semestre deste ano, as demonstrações financeiras incluem a consolidação integral da concessão Douro Litoral. Em comunicado, a concessionária adianta que no primeiro semestre do ano, as receitas operacionais consolidadas atingiram os 287,3 milhões de euros, representando um decréscimo de 11,3% face ao mesmo período de 2011.

“A difícil conjuntura económica europeia e a situação portuguesa, agravada pelas medidas de austeridade implementadas, contribuíram para uma diminuição brusca do rendimento disponível das famílias, com implicações significativas nos habituais padrões de consumo”, explica a Brisa.

“Pelo facto de a correlação da economia portuguesa com o tráfego rodoviário ser muito forte, registou-se no segundo trimestre do ano uma degradação mais pronunciada do tráfego consolidado da rede Brisa”, sublinha, adiantando que no final de Junho, por comparação com o mesmo período de 2011, o tráfego consolidado acumulado decresceu 13,5%.

O tráfego da concessão Brisa diminuiu 14,9% e o das concessões Brisal e Atlântico caíram, respectivamente, 15,3% e 12,5%. Já a concessão NWP, nos Estados Unidos, registou um aumento de tráfego de 6,3%. Estes comportamentos levaram a que as receitas de portagem caíssem 10,2% para 235 milhões de euros.

Até Junho a empresa continuou a reduzir as despesas operacionais, quer ao nível dos custos quer do investimento, por forma a equilibrar as contas.

Os custos operacionais consolidados, excluindo amortizações, depreciações e provisões, diminuíram 12,5%, tendo atingido os 89,2 milhões de euros face aos 101,9 milhões de euros do período homólogo de 2011.

Os custos com pessoal ascenderam a 43,1 milhões de euros, representando um decréscimo de 8,4% face aos 47,0 milhões de euros registados no primeiro semestre de 2011.

No final de Junho de 2012, o total de colaboradores da Brisa era de 2.397, menos 205 do que no mesmo período do ano passado.

Também o investimento consolidado diminuiu 36,4% face a Junho de 2011 para 26,6 milhões de euros.

O resultado operacional (EBITDA) consolidado do grupo atingiu no final de Junho os 198,1 milhões de euros representando um decréscimo de 10,7%.

A geração de caixa consolidada medida pelo indicador EBITDA-CAPEX, ascendeu a 171,5 milhões.

Em comunicado, João Azevedo Coutinho, CFO da Brisa, sublinha que a empresa “tem vindo a manter o esforço de redução de despesas operacionais e de investimento de forma a compensar o menor nível de receitas de portagem, permitindo apresentar um resultado líquido de 32 milhões de euros.”

No final de Junho, a dívida total consolidada ascendeu a 4.193 milhões de euros, registando um decréscimo de 6,5% (ou 293 milhões de euros) face aos 4.486 milhões de euros registados em Dezembro de 2011.
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags: