Desporto Bruno de Carvalho suspenso seis meses, Carlos Pinho 20

Bruno de Carvalho suspenso seis meses, Carlos Pinho 20

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi hoje suspenso por seis meses em virtude dos incidentes no caso 'túnel de Alvalade', enquanto o seu homólogo do Arouca, Carlos Pinho, foi castigado com 20.
Bruno de Carvalho suspenso seis meses, Carlos Pinho 20
Miguel Baltazar
Lusa 16 de agosto de 2017 às 20:13

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu condenar Bruno de Carvalho "pela prática da infracção disciplinar (...) na sanção de suspensão que se fixa em seis meses e, acessoriamente, com sanção de multa que se fixa (...) em 11.475 euros", lê-se no comunicado do órgão disciplinar.

 

Já Carlos Pinho, "em cúmulo material, vai (...) condenado na sanção de suspensão que se fixa em 20 meses e na sanção de multa (...) de 29.300 euros", considerando o CD que o arguido incorreu em seis infracções disciplinares, das quais cinco prevêem castigos de suspensão e poderiam ser sancionadas, em conjunto, com o mínimo de 14 meses e o máximo de nove anos e meio de suspensão.

 

Os factos remontam a 6 Novembro de 2016, data da vitória do Sporting sobre o Arouca (3-0) na 10.ª jornada da I Liga portuguesa de 2016/17, após a qual Bruno de Carvalho e Carlos Pinho se desentenderam na zona dos balneários do Estádio José Alvalade.

 

O Arouca acusou o Bruno de Carvalho de ter cuspido na cara de Carlos Pinho, enquanto o Sporting refutou a acusação, dizendo que se tratava de fumo do cigarro electrónico, e afirmou que o líder do clube visitante tentou agredir o presidente 'leonino'.

 

Nas imagens de videovigilância que foram divulgadas, é possível ver Bruno de Carvalho expelir algo na direcção do presidente do Arouca, e Carlos Pinho bastante exaltado.

 

Miguel Tunes, coordenador de segurança do Sporting, e Joel Pinho, director desportivo do Arouca, foram absolvidos pelo CD das acusações que pendiam sobre ambos. Já o assistente de recinto desportivo envolvido foi punido com 306 euros de multa por inobservância de deveres.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub