Automóvel Bruxelas aplica multa de quase 27 milhões a produtores de luzes para carros

Bruxelas aplica multa de quase 27 milhões a produtores de luzes para carros

A Comissão Europeia aplicou uma multa que ascende a quase 27 milhões de euros a duas empresas alemãs de produção de sistemas de iluminação para carros. Há uma terceira empresa envolvida mas que recebeu “imunidade”, não lhe sendo aplicada nenhuma coima, porque denunciou o cartel.
Bruxelas aplica multa de quase 27 milhões a produtores de luzes para carros
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 21 de junho de 2017 às 13:05

A Comissão Europeia aplicou uma multa a duas empresas produtoras de sistemas de iluminação para automóveis, a Automotive Lighting e a Hella, ambas de origem alemã. Bruxelas determinou que as duas empresas pagassem, no total, 26.744.000 euros, devido à prática de cartel neste sector, quebrando as regras da concorrência da União Europeia (UE), de acordo com o comunicado emitido esta quarta-feira, 21 de Junho.

Há uma terceira empresa envolvida neste esquema, a francesa Valeo. Contudo, à gaulesa não foi aplicada qualquer sanção monetária, uma vez que denunciou o caso e, por isso, recebeu "imunidade total" e evitou "uma multa de mais de 30,5 milhões de euros".


No documento de Bruxelas, a Comissão refere que "todas as empresas admitiram o seu envolvimento e aceitaram chegar a acordo". A investigação realizada conclui que "a Automotive Lighting, Hella e a Valeo coordenaram preços e outras condições comerciais para o fornecimento dos sistemas de iluminação dos veículos, por toda a Área Económica Europeia".


Margrethe Vestager, Comissária Europeia com a pasta da Concorrência, em comunicado, assinala que "estes três produtores de iluminação prejudicaram os fabricantes de veículos de passageiros e comerciais ao [estarem] em conluio em vez de concorrem". "A decisão de hoje sublinha que não aceitamos cartéis que afectem o mercado europeu", acrescentou.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
bazanga 21.06.2017

E para quando às gasolineiras tugas?

pub