Construção Bruxelas comparticipa obras em 115 milhões

Bruxelas comparticipa obras em 115 milhões

De acordo com dados disponibilizados pelo Governo, foram lançados concursos para 470 obras, num investimento de 330 milhões de euros.
Bruxelas comparticipa obras em 115 milhões
Lusa 17 de dezembro de 2016 às 15:17

O primeiro-ministro anunciou este sábado, 17 de Dezembro, que o país está a executar obras comparticipadas por fundos comunitários em 115 milhões de euros, dos 330 milhões colocados a concurso, mais do que em igual período do anterior quadro comunitário.

"Hoje já podemos dizer que já disponibilizámos mais verbas quer a empresas, quer a municípios, quer a organismos da administração central do que no mesmo período do quadro comunitário anterior e temos de continuar a trabalhar", afirmou António Costa aos jornalistas na Venda do Pinheiro, Mafra.

"Perdemos muito tempo no arranque deste quadro comunitário e temos estado, ao longo deste ano, a fazer um esforço muito grande para recuperar", acrescentou.

De acordo com dados disponibilizados pelo Governo, foram lançados concursos para 470 obras, num investimento de 330 milhões de euros.

Em curso estão já 226 obras, em 129 concelhos, que representam um investimento de 115 milhões de euros.

Desde fevereiro deste ano, ocasião em que foram lançados os primeiros concursos a fundos comunitários, todos os concursos já lançados no âmbito do Portugal 2020 têm uma dotação de 2,8 mil milhões de euros. Entraram candidaturas equivalentes a 2,3 mil milhões de euros, dos quais 1,1 mil milhões já foram decididos.

António Costa, que falava durante uma visita às obras de ampliação da Escola EB 2,3 da Venda do Pinheiro, Mafra, defendeu que os investimentos contribuem para o "crescimento da economia".

O primeiro-ministro adiantou que o Orçamento de Estado para 2017 "prevê um aumento de 22% em investimento público", desde intervenções em mais de 90 escolas, centros de saúde e três novos hospitais.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub