Banca & Finanças Bruxelas conclui que transferência do Banif para Oitante respeita regras europeias

Bruxelas conclui que transferência do Banif para Oitante respeita regras europeias

A Comissão Europeia deu a aprovação final à transferência de activos do Banif para a Oitante, que beneficiou de uma garantia estatal de 422 milhões de euros. O auxílio ao Totta já a tinha.
Bruxelas conclui que transferência do Banif para Oitante respeita regras europeias
Diogo Cavaleiro 21 de Novembro de 2016 às 12:10

Bruxelas já tem uma decisão final sobre a transferência de activos do Banif para a Oitante: respeita as regras comunitárias no que diz respeito à concorrência. Foi para aquele veículo que foram os activos que o Santander Totta não quis adquirir.

 

"A decisão de hoje é simplesmente a confirmação final de que uma das medidas tomadas pelas autoridades portuguesas na resolução do Banif, nomeadamente a ajuda incluída na transferência dos activos para a Oitante, cumpre as regras das ajudas do Estado da União Europeia", assinala um comunicado da Comissão Europeia enviado esta segunda-feira, 21 de Novembro, às redacções.

 

A Oitante (nome dado à inicialmente denominada Naviget) recebeu os activos que o Santander Totta não quis adquirir, como a área de imobiliário e o Banif Banco de Investimento, a 20 de Dezembro de 2015. Contudo, nunca foi anunciado publicamente qual o montante de activos que estão na Oitante – não houve um balanço inicial e as contas de final do ano passado ainda não foram divulgadas. O que se sabe é que beneficia de uma garantia do Estado de 422 milhões de euros. 

 

A 20 de Dezembro, a Comissão Europeia concedeu autorização para ajuda estatal no valor de 3.000 milhões de euros: 2.255 milhões para o Santander Totta para equilibrar o balanço dos activos e passivos recebidos do Totta; 323 milhões para uma garantia estatal para perdas inesperadas acrescidas; 422 milhões para a garantia estatal para a Oitante.

 

A autorização dada ao Totta era já definitiva mas o mesmo não acontecia com a garantia estatal concedida ao veículo Oitante. Na altura, houve a autorização temporária, que só agora tornou-se definitiva.

 

No final do ano passado, a Comissão Europeia aprovou a concessão de ajuda estatal no valor de 3.000 milhões de euros dado que as "medidas aprovadas permitiam ao Banif sair ordeiramente do mercado", como disse a comissária europeia Margreth Vestager (na foto). 

Oitante com garantia do Estado vai rescindir

 

As garantias do Estado ao Totta e à Oitante têm um prazo de dez anos de vida. O veículo que ficou com os activos não pretendidos pelo banco de capitais espanhóis não tem um prazo de vida mas o seu objectivo é vender ou liquidar os activos. Por exemplo, foi já vendida a participação na Açoreana e o Banif Banco de Investimento já tem acordo para seguir para as mãos chinesas da Bison Capital. A Banif Imobiliária absorveu já todos os prejuízos com uma redução de quase todo o capital.

 

A Oitante, que ficou com cerca de 500 trabalhadores do Banif sobretudo de áreas centrais como a informática, também prestava serviços ao Totta mas, com a integração informática, esse trabalho está agora reduzido a quase zero. Esse é um dos motivos para que esteja em preparação um novo processo de redução de pessoal.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub