Energia Bruxelas empresta 29 milhões para alargar gás natural em Portugal

Bruxelas empresta 29 milhões para alargar gás natural em Portugal

Ao abrigo do Plano Juncker, a Sonorgás, empresa do grupo Dourogás, assinou um contrato com o Banco Europeu de Investimento que lhe vai permitir alargar a sua rede no norte de Portugal.
Bruxelas empresta 29 milhões para alargar gás natural em Portugal
Bloomberg
Wilson Ledo 30 de junho de 2017 às 12:08

Portugal vai receber 29 milhões de euros num empréstimo de Bruxelas para alargar a sua rede de gás natural.

O contrato foi assinado entre o Banco Europeu de Investimento e a operadora Sonorgás ao abrigo do Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, um dos pilares do denominado Plano Juncker.

Segundo o comunicado da Comissão Europeia divulgado esta sexta-feira, 30 de Junho, o contrato permitirá à Sonorgás a expansão das suas redes de distribuição para "novas áreas" no norte de Portugal.

A Sonorgás, fundada em 2008 e integrada no grupo Dourogás, diz no seu "site" operar em cinco pólos: Arcos de Valdevez-Ponte da Barca, Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Peso da Régua-Santa Marta de Penaguião e Póvoa de Lanhoso.

A estimativa é de que sejam criados, com o auxílio deste contrato, 900 postos de trabalho durante a implementação da rede e 40 de forma permanente.

"Já foram aprovadas em Portugal operações num valor superior a 1,2 mil milhões de euros e espera-se que essas operações gerem cerca de quatro mil milhões de euros em investimento", explica Carlos Moedas, comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Cofina deve explicações ao mercado: jogo 30.06.2017

A Cofina escreveu no último relatório de contas do 1T2017: "Paralelamente, a Cofina está a desenvolver novas unidades de negócio, destacando-se uma plataforma de jogo on-line, que deverá estar operacional durante o segundo trimestre de 2017." Passou o 2T2017 e ...nada.

pub
pub
pub
pub