Energia Bruxelas empresta 29 milhões para alargar gás natural em Portugal

Bruxelas empresta 29 milhões para alargar gás natural em Portugal

Ao abrigo do Plano Juncker, a Sonorgás, empresa do grupo Dourogás, assinou um contrato com o Banco Europeu de Investimento que lhe vai permitir alargar a sua rede no norte de Portugal.
Bruxelas empresta 29 milhões para alargar gás natural em Portugal
Bloomberg
Wilson Ledo 30 de junho de 2017 às 12:08

Portugal vai receber 29 milhões de euros num empréstimo de Bruxelas para alargar a sua rede de gás natural.

O contrato foi assinado entre o Banco Europeu de Investimento e a operadora Sonorgás ao abrigo do Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, um dos pilares do denominado Plano Juncker.

Segundo o comunicado da Comissão Europeia divulgado esta sexta-feira, 30 de Junho, o contrato permitirá à Sonorgás a expansão das suas redes de distribuição para "novas áreas" no norte de Portugal.

A Sonorgás, fundada em 2008 e integrada no grupo Dourogás, diz no seu "site" operar em cinco pólos: Arcos de Valdevez-Ponte da Barca, Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Peso da Régua-Santa Marta de Penaguião e Póvoa de Lanhoso.

A estimativa é de que sejam criados, com o auxílio deste contrato, 900 postos de trabalho durante a implementação da rede e 40 de forma permanente.

"Já foram aprovadas em Portugal operações num valor superior a 1,2 mil milhões de euros e espera-se que essas operações gerem cerca de quatro mil milhões de euros em investimento", explica Carlos Moedas, comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação.




pub