Concorrência & Regulação Bruxelas multa empresas por cartel na reciclagem de baterias automóveis

Bruxelas multa empresas por cartel na reciclagem de baterias automóveis

As quatro empresas de reciclagem terão acertado entre si uma redução do preço de compra pago aos sucateiros pelas baterias usadas, que depois reciclavam.
Bruxelas multa empresas por cartel na reciclagem de baterias automóveis
Freya Ingrid Morales/Bloomberg
Lusa 08 de fevereiro de 2017 às 13:00
A Comissão Europeia multou esta quarta-feira, 8 de Fevereiro, três empresas num total de 68 milhões de euros por terem formado um cartel para fixar preços de compra de baterias de automóveis para reciclagem, em violação das regras europeias de concorrência.

O executivo comunitário decidiu impor multas de 32,7 milhões à empresa britânica Eco-Bat Technologies, de 26,7 milhões à francesa Recylex, e de 8,1 milhões à belga Campine, tendo "perdoado" multa a uma quarta empresa que participou no cartel, a norte-americana Johnson Controls, por esta ter denunciado a Bruxelas a existência de uma "conspiração" para fixar os preços de compra de baterias usadas.

A Comissão aponta que, ao contrário do que sucede na maioria dos cartéis, quando as empresas acordam entre si aumentar os seus preços de venda, as quatro empresas de reciclagem acertaram entre si uma redução do preço de compra pago aos sucateiros pelas baterias usadas, que depois reciclavam.

O cartel funcionou entre 2009 e 2012, na Bélgica, França, Alemanha e Holanda, e a Comissão explicou hoje que a sua investigação permitiu concluir que as empresas "estavam bem conscientes do carácter ilegal dos seus contactos", pois às vezes usavam linguagem codificada, "referindo-se por exemplo a condições meteorológicas para sinalizar diferentes níveis de preços".

"Era bastante claro que não estavam a discutir a precipitação semanal ou a súbita descida de temperatura", comentou hoje em conferência de imprensa a comissária europeia da Concorrência, Margrethe Vestager (na foto).

A comissária indicou que os principais prejudicados foram os "ferros-velhos", muitos dos quais pequenas e médias empresas, que receberam menos do que teriam recebido "se o mercado fosse verdadeiramente competitivo", e os preços não tivessem sido fixados de formal ilegal.

A Comissão sublinha que as baterias de automóveis constituem o produto de consumo mais reciclado no mundo, apontando que na UE perto de 99% das baterias de carros, camionetas e camiões são recicladas, o que significa que anualmente reciclam-se cerca de 58 milhões de baterias no espaço comunitário.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub