Tecnologias Bruxelas pondera aumento de impostos para gigantes online

Bruxelas pondera aumento de impostos para gigantes online

Na reunião da próxima semana em Tallinn vai estar em cima da mesa dos ministros europeus das Finanças a possibilidade de multinacionais como a Google ou a Amazon pagarem impostos nos mercados em que actuam, além dos países onde estão fisicamente presentes.
Bruxelas pondera aumento de impostos para gigantes online
Bloomberg
Negócios com Reuters 06 de setembro de 2017 às 16:03
Os ministros das Finanças da União Europeia vão discutir, na próxima semana, alterações legislativas que podem conduzir ao aumento de impostos a pagar no espaço europeu por parte de multinacionais da área digital, como a Google ou a Amazon.

Segundo a Reuters, o documento de trabalho consultado pela agência noticiosa propõe a reforma das regras fiscais internacionais para alterar o conceito de "estabelecimento permanente".

Desta forma, Bruxelas pretende que as multinacionais possam ser taxadas não apenas nos países onde têm a sua sede fiscal, mas igualmente nos mercados onde actuam e geram valor, deixando assim receitas nos locais em que operam.

As grandes empresas com actividade na internet têm vindo a ser pressionadas no espaço europeu para pagar mais impostos do que o que actualmente entregam, mas a actual lei tem sido um obstáculo, por limitar os direitos de taxação apenas aos países em que as empresas estão presentes fisicamente. 

O tema será debatido no encontro informal de titulares da pasta das Finanças em Tallinn, Estónia, entre 15 e 16 de Setembro.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub