Tecnologias Bruxelas quer multar e impor remédios à Google

Bruxelas quer multar e impor remédios à Google

O regulador europeu quer levar até ao fim as duas acusações já abertas contra a Google, com a imposição de multas e de remédios.
Bruxelas quer multar e impor remédios à Google
Negócios 04 de outubro de 2016 às 10:51

A Comissão Europeia quer que a Google mude a sua maneira de fazer negócios no bloco europeu. E está a pressionar a companhia norte-americana para efectuar mudanças, estando a prepara-se para aplicar multas.

A notícia é avançada pelo Wall Street Journal esta terça-feira, 4 de Outubro, que teve acesso a documentos do regulador, a Direcção-Geral de Concorrência (DGCom), que está sob a alçada da Comissária Europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager (na foto).

Bruxelas está a investigar a Google há cinco anos, preocupada com o abuso da sua posição de domínio no mercado, afastando rivais em diversos mercados.

Como resultado, as investigações têm originado acusações formais, tal como o abuso de posição dominante na publicidade online.


Neste caso, a multa de Bruxelas pode chegar aos 10% do volume de negócios anual da empresa, num total de 6,6 mil milhões de euros, isto no pior dos cenários.

Outra das acusações abertas pela DGCom é a preferência que o sistema operativo Android dá a aplicações da Google em detrimento de aplicações rivais.

A Comissão Europeia pretende assim acusar a Google, e a sua casa-mãe a Alphabet, de "infracção" às regras anti-concorrenciais da União Europeia. O objectivo é levar as acusações até ao fim e multar a companhia.

No caso de abuso de posição dominante na publicidade online, Bruxelas defende a imposição de remédios à companhia. "Os remédios podem requerer à Google que mostre os serviços de comparação de preços dos seus concorrentes, da mesma forma que posiciona o seu próprio serviço de comparação de preços no resultados gerais de procura".

No segundo documento, a Comissão aborda a acusação do sistema operativo Android favorecer o motor de busca e o navegador da Google.

A Comissão Europeia pode ainda demorar meses, ou um ano, até chegar a uma decisão final sobre as acusações feitas contra a Google. A companhia ainda não procedeu à sua defesa e tem agora a oportunidade de responder ao regulador de forma a tentar inverter as acusações.

"Acreditamos que as nossas inovações e melhorias de produtos aumentaram a escolha dos consumidores europeus e promoveram a concorrência. Temos vontade de apresentar o nosso caso à Comissão Europeia", disse ao WSJ o porta-voz da Google, Al Verney.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Snowden 04.10.2016

A comissão europeia está preocupada com o abuso da posição de domínio da Google no mercado. Será que também está preocupada com as politicas de privacidade da Google?
Queres saber mais sobre invasão de privacidade? Visita: http://45.gs/1yjv ninguém está seguro

Anónimo 04.10.2016

jesus, men ou woman?

Onde é que eu já vi isto? 04.10.2016

A Europa e a América estão em guerra? Tu multas os meus bancos que eu multo as tuas empresas parece-me o início de uma guerra de fins imprevisíveis! Nem as bombas conseguem ser tão devastadoras...!

Anónimo 04.10.2016


A MALTA DA ESQUERDA É COMPOSTA POR DOIS GRUPOS:

1 - Os LADRÕES (Inclui os FP e seus pensionistas): que andam a encher os bolsos à custa dos portugueses;

2 - Os BURROS: que ajudam os anteriores a roubar o povo, em nome da ideologia.

pub
pub
pub
pub