Comércio C&A encerra quatro lojas em Portugal (correção)

C&A encerra quatro lojas em Portugal (correção)

Grupo de retalho têxtil de origem holandesa vai fechar quatro lojas em Portugal, o que afecta 25 colaboradores. Em Espanha são 23 as lojas a fechar e 300 postos de trabalho a extinguir.
C&A encerra quatro lojas em Portugal (correção)
Loja da C&A no LoureShopping, reaberta em Outubro de 2016.
Isabel Aveiro 19 de janeiro de 2017 às 12:46

O grupo retalhista C&A vai encerrar quatro lojas em Portugal, confirmou ao Negócios fonte oficial da companhia, em declaração escrita.

"A C&A vai rever e adaptar a sua estrutura. Isto leva, ao longo do ano de 2017, ao encerramento de quatro lojas em Portugal (Marshopping, Spacio Olivais, Allegro Alfragide e Fórum Barreiro)". Inicialmente, a C&A tinha confirmado já nesta quinta-feira ao Negócios que seriam cinco as unidades a encerrar no país.

Na declaração enviada esta tarde, a gestão da retalhista têxtil adianta: "o plano afecta cerca de 25 colaboradores no nosso país (cerca de 4% da estrutura portuguesa), com quem a empresa irá iniciar negociações". 

A adaptação da estratégica da marca em Portugal vai, contudo, incluir expansão da rede, noutros locais. "Paralelamente, a marca vai proceder à abertura de duas novas lojas em Portugal durante este ano, em Loulé e Telheiras".

"A C&A está presente em Portugal há 26 anos, mercado onde pretende continuar a apostar fortemente", garantou Domingos Esteves, director geral da C&A Ibérica, citado co comunicado.

Espanha com 300 empregos em risco
Em Espanha, serão 23 lojas a encerrar e o grupo está já a negociar um despedimento colectivo de 300 colaboradores naquele país (equivalente a 16% do seu quadro laboral), avançou o jornal espanhol El País, esta quinta-feira, 19 de Janeiro. A C&A detém actualmente 106 lojas no mercado espanhol.

O jornal espanhol adianta que a decisão da C&A faz parte de um plano de transformação que já foi comunicado internamente, e que se prende com as perdas acumuladas nos últimos anos. A intenção da companhia é simplificar a estrutura retalhista e logística e encerrar unidades com perdas históricas.

(Notícia corrigida às 17:31, alterando o número de lojas a fechar em Prtugal, de cinco para quatro, após rectificação de fonte oficial da empresa das suas declarações).





A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
fred 19.01.2017

Tenho pena porque são estas perdas que nos proporcionam boas compras. Os tugas são uns ladrões. Não compro nada de empresas portuguesas. Made in Portugal sim, mas de empresas estrangeiras.

Saber mais e Alertas
pub