Banca & Finanças Caixa já tem aval do BCE para avançar com recapitalização

Caixa já tem aval do BCE para avançar com recapitalização

O BCE e o Banco de Portugal já deram o "ok" para que o banco público avance com o processo de recapitalização. O plano foi submetido ao Estado - o único accionista - e deverá ser concretizado no início do próximo ano.
Caixa já tem aval do BCE para avançar com recapitalização
Sara Antunes 09 de dezembro de 2016 às 18:20

É oficial, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) já tem a aprovação do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal para avançar com o plano de recapitalização, de acordo com o comunicado publicado esta sexta-feira, 9 de Dezembro, pelo banco público.

A instituição financeira, ainda liderada por António Domingues, remete assim para o accionista - o Estado - a aprovação do plano que visa recapitalizar a Caixa num total de 4,6 mil milhões de euros, através de injecção de capital, transferência de acções da ParCaixa e emissões de dívida. 

O Estado português vai injectar até 2,7 mil milhões de euros na CGD, transferir 490 milhões de acções (o equivalente em euros) da ParCaixa, que é detida em 51% pelo banco e em 49% pela Parpública, para a CGD e converter os 900 milhões de euros que foram emprestados através de CoCos – capital convertível – em acções.


Além destas operações, será ainda emitida dívida num total de 1.000 milhões de euros, dos quais 500 milhões numa primeira fase. A subscrição destas obrigações será realizada por privados. 

"Estas operações integram-se no processo de recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, S.A. que se encontra em curso e consagrado no plano estratégico aprovado pelo Estado, enquanto accionista da Caixa Geral de Depósitos, S.A., que visa o reforço dos seus rácios de adequação de fundos próprios nos termos do acordo de princípio alcançado entre o Estado e a Comissão Europeia, representada pela Direção - Geral de Concorrência", realça o comunicado emitido para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Estas operações serão realizadas "após o encerramento das contas" deste ano, tal como já tinha sido revelado.

Inicialmente a recapitalização da Caixa estava apontada para ser realizada ainda este ano. Mas entretanto foi adiada, com a justificação de que é necessário apurar as imparidades efectivas. O secretário de Estado do Tesouro, Ricardo Mourinho Félix, explicou, há cerca de um mês, que com base nas contas de 2016 que serão apresentadas será realizada a emissão das obrigações subordinadas, será feito o "road show" junto de investidores e, posteriormente, a injecção de 2,7 mil milhões de euros no banco.

Estas operações foram desenhadas por António Domingues, que entrou na Caixa a 31 de Agosto e anunciou a sua saída no final de Novembro, depois de muita polémica sobre a entrega da declaração de rendimentos. O responsável terá alegado falta de apoio do Governo e do Presidente da República quando decidiu apresentar a sua demissão. António Domingues vai ficar no banco estatal até ao final do ano, sendo depois substituído por Paulo Macedo.

Será o ex-ministro da Saúde que vai implementar o plano de recapitalização da Caixa, a partir do próximo ano. 


(Notícia actualizada às 18:39)




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 09.12.2016

BOM COM JUROS DIVIDA PUBLICA EM MÁXIMOS A JULHO DE 2014, TÃO CEDO N HÁ ND PARA NINGUÉM! ESTOU VER ESSA RECAPITALIZAÇÃO NA GAVETA ATÉ ASSUMIREM TODAS AS IMPARIDADES. NENHUM CREDOR PORÁ UM CENTIMO

comentários mais recentes
bcpato 09.12.2016

aqui e espanha o santander está a ter lucros desde que começou o ano
o bcp a perder mais de 60%ou70%
a valer nos tais 0,0174 se não ouve-se a reconversão
bolsa nos 4600 pontos, quando a uns anos atrás chegou aos 13000 pontos, e a segunda que está a perder mais a nivel mundial a seguir a italiana

bcpato 09.12.2016

hoje ,se não ouve-se aquela conversar de ações o bcp valia 0.0174
é obra
para um banco que valeu quase 6 euros a uns anos atrás.
ve-se a ladroagem de politicos e banqueiros que temos
se a divida suberana está nos 133% do pib temos de agradecer aos politicos
as yeldes 3,84% graças ao bce

bcpato 09.12.2016

os bcpatos coitados teem levado tantas pancadas
qualquer coisinha o bcp treme
bcp não tem forma sustentavel,anda a reboque dos outros
falou-se no banco italiano esta semana,disparou
hoje o bce não deu mais prazo ao principal banco italino, e o bcp cai logo3%
sem dividendos só um louco tem bcp

Anónimo 09.12.2016

É MELHOR TRATAREM DISSO ANTES DO NATAL

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub