Banca & Finanças CaixaBank assegura pelo menos 225 milhões de dívida subordinada do BPI

CaixaBank assegura pelo menos 225 milhões de dívida subordinada do BPI

O BPI precisa de fazer uma emissão de dívida subordinada para cumprir os rácios. A emissão será, no mínimo, de 225 milhões de euros. O novo dono do banco está disposto a ficar com tudo.
CaixaBank assegura pelo menos 225 milhões de dívida subordinada do BPI
Reuters
Diogo Cavaleiro 08 de fevereiro de 2017 às 18:36

O CaixaBank disponibiliza-se para assumir, na totalidade, o valor de dívida subordinada que o BPI tem de emitir para cumprir os rácios exigidos pelo regulador. Para já, o montante mínimo em causa é de 225 milhões de euros.

 

Na conferência de imprensa após o apuramento dos resultados da oferta pública de aquisição, em que os catalães ficaram com 84,5% do banco português, o líder do CaixaBank, Gonzalo Gortázar revelou que "o CaixaBank está preparado para subscrever" a emissão.

 

Fernando Ulrich, presidente executivo do BPI que deixará essa função para ser presidente da administração, revelou que "terá de ser, no mínimo, de 225 milhões de euro". "Mas provavelmente é conveniente que seja um pouco mais. Acima disso, depende do objectivo que o accionista considere desejável em termos do rácio total do banco".

 

"É um tema que vamos, agora nos próximos dias, discutir com o accionista CaixaBank", considerou Fernando Ulrich na conferência de imprensa.

 

O BPI tem de proceder à emissão de dívida subordinada para cumprir com os rácios de solidez exigidos pelos reguladores. 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub