Banca & Finanças CaixaBank satisfeito com evolução "muito notável" do BPI

CaixaBank satisfeito com evolução "muito notável" do BPI

O presidente executivo do espanhol CaixaBank realçou hoje em Barcelona a evolução "muito notável" do BPI nos primeiros meses do ano, apesar de o banco português ter mudado de dono.
CaixaBank satisfeito com evolução "muito notável" do BPI
Miguel Baltazar
Lusa 28 de julho de 2017 às 11:24

"O caminho feito pelo BPI neste primeiro semestre foi muito notável. Para uma entidade que atravessa uma mudança de controlo, o risco é sempre de desacelerar a actividade, podendo haver um despiste", considerou Gonzalo Gortázar na conferência de imprensa em que apresentou os resultados do CaixaBank.

 

O presidente executivo da entidade que controla agora o BPI insiste que "isso não aconteceu" e que, apesar do banco português ter apresentado um prejuízo de 102 milhões de euros no primeiro semestre do ano, continua a crescer.

 

Gonzalo Gortázar deu como exemplo o aumento da quota de mercado português, com o reforço da solvabilidade e liquidez e o aumento do número de clientes.

 

"Pensamos que há perspectivas favoráveis para o BPI e para Portugal", resumiu o responsável do banco que tem sede em Barcelona.

 

O dono do BPI teve lucros de 839 milhões de euros no primeiro semestre de 2017, um crescimento de 31,6% em relação ao mesmo período de 2016, que incluem uma contribuição de 77 milhões do banco português.

 

Na quarta-feira, em Lisboa, o BPI anunciou um prejuízo de 102 milhões de euros no primeiro semestre.

 

O CaixaBank explica que foi possível incorporar os 77 milhões de euros por causa da evolução a partir de 01 de Fevereiro, quando o CaixaBank passou a controlar o BPI.

 

Por outro lado, no primeiro mês do ano houve "um impacto singular" de 212 milhões de euros devido à desconsolidação da participação do BPI no angolano BFA.

 

Gonzalo Gortázar garantiu que "a marca BPI está muito bem valorizada" e que não existe qualquer estratégia ou discussão sobre uma alteração do nome do banco português.

 

O presidente executivo do CaixaBank teve também palavras de elogio para a nova equipa de gestão do BPI.

 

O espanhol Pablo Forero substituiu o português Fernando Ulrich como presidente executivo do BPI, depois de ter recebido autorização do Banco Central Europeu (BCE) para ocupar a função.

 

O grupo CaixaBank tem agora um racio 'Common Equity Tier 1 (CET1) fully loaded' de 11,5%, em linha com o que tinha previsto no seu plano estratégico: 11%-12% e 2,8 pontos percentuais acima do que é requerido pelo supervisor (8,75%).

 

Desde 1 de Fevereiro último que o banco espanhol consolida a sua participação no BPI através do método de integração global.

 

Nessa data, o CaixaBank ficou com 84,5% do BPI na sequência do lançamento em 2016 de uma oferta pública de aquisição do banco português.

 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub