Banca & Finanças Caixabank vende 20 hotéis de luxo à Apollo no valor de 700 milhões

Caixabank vende 20 hotéis de luxo à Apollo no valor de 700 milhões

O banco espanhol vai vender vários activos do sector hoteleiro que tinha em carteira por incumprimento dos clientes ao fundo norte-americano Apollo, segundo o El Confidencial.
Caixabank vende 20 hotéis de luxo à Apollo no valor de 700 milhões
Reuters
Negócios 29 de dezembro de 2016 às 12:59

O Caixabank chegou a acordo com o fundo norte-americano Apollo para vender activos do sector hoteleiro no valor de 700 milhões de euros, avança o El Confidencial, citando fontes financeiras. A operação inclui a venda de 20 hotéis de quatro e cinco estrelas que o banco espanhol liderado por Gonzalo Gortázar (na foto) tinha na sua carteira de activos por incumprimento de clientes.

O acordo entre o Caixabank e o fundo Appolo é limitado a dois terços da carteira de activos que inicialmente foi colocado à venda. No total o "Projecto Sun", como foi denominado, tem activos de mil milhões de euros e inclui 112 hotéis que passaram para o banco por falta de pagamento de empréstimos.

Com esta venda o banco vai conseguir terminar 2016 com um balanço mais equilibrado. De acordo com o mesmo site espanhol, o CaixaBank vai fechar o ano com 2,4 mil milhões a menos de crédito malparado depois de ter concluído nos últimos meses outras vendas de activos semelhantes que tinha em carteira.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ventura Santos 29.12.2016

Isto é um Banco. Aqui em Portugal tínhamos (temos?) muitas mercearias e ladrões que cada vez se afundam mais.

pub