Banca & Finanças CaixaBI antecipa que BPI tenha prejuízos de 29 milhões nos primeiros nove meses

CaixaBI antecipa que BPI tenha prejuízos de 29 milhões nos primeiros nove meses

Os analistas antecipam prejuízos de 29 milhões, um resultado que compara com os lucros de 182,9 milhões de euros registados entre Janeiro e Setembro do ano passado.
CaixaBI antecipa que BPI tenha prejuízos de 29 milhões nos primeiros nove meses
Miguel Baltazar
Rita Faria 18 de outubro de 2017 às 09:42

O CaixaBI antecipa que o BPI tenha passado de lucros a prejuízos nos primeiros nove meses deste ano.

 

Numa nota de análise divulgada esta quarta-feira, 18 de Outubro, os analistas da unidade de investimento da Caixa Geral de Depósitos antecipam que o banco tenha registado prejuízos de 28,8 milhões de euros no período entre Janeiro e Setembro, o que compara com os lucros de 182,9 milhões de euros registados no mesmo período do ano passado.

 

Considerando apenas o terceiro trimestre deste ano, o resultado líquido da instituição que passou para as mãos do espanhol CaixaBank terá atingido os 73 milhões de euros, valor que representa uma subida de 254,5% face aos 20,6 milhões de euros registados nos três meses anteriores.

 

Na nota, os analistas justificam esta subida com dois itens registados no segundo trimestre: custos não recorrentes de 95,6 milhões de euros com pessoal, nomeadamente acordos de rescisões voluntárias e reformas antecipadas, e um custo de 15 milhões de euros relacionado com contribuições para fundos nacionais e europeus que geralmente são registados em cada segundo trimestre.

Em termos homólogos - ou seja, na comparação com o mesmo trimestre do ano passado - o valor representa uma quebra de 5,2% já que, entre Julho e Setembro de 2016, os lucros foram de 77 milhões de euros. 

 

Na opinião do CaixaBank, os resultados do BPI – que serão divulgados amanhã, após o fecho do mercado – "não deverão constituir um ‘driver’ relevante para as acções do banco".

Os analistas recordam que o banco espanhol assumiu o controlo do BPI no primeiro trimestre deste ano e "irá continuar a implementar a sua estratégia". Do seu ponto de vista, o maior potencial de ganho está relacionado com a recuperação da rentabilidade no mercado doméstico, nomeadamente devido à capacidade do CaixaBank de aproveitar as sinergias. 

 

As acções do BPI estão a cair 0,96% para 1,034 euros, 11,2% abaixo do preço-alvo definido pelo CaixaBI (1,15 euros) que tem para os títulos a recomendação de "acumular". 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
MOTA ENGIL na vanguarda Há 4 semanas

A cotação das papeleiras está a chegar ao fim, Sonaes ,EDPS , bancos é para esquecer, só há uma hipótese, apostar nesta Empresa de construção. com mais de 28.000 trabalhadores, está em 8 Países, regressou ao nosso Pais, começam aparecer grandes contratos, uma boa aposta, em 2014 chegou a 6.00 e.

Anónimo Há 4 semanas

vender bcp? a 25cents é uma ginja para comprar a 12 centimos em breve!

Anónimo Há 4 semanas

A sério!!!
Pois África já não dá!!!

pub