Research CaixaBI revê em alta preço-alvo da Nos para 6,50 euros

CaixaBI revê em alta preço-alvo da Nos para 6,50 euros

Os analistas do departamento de análise da CGD subiram em 8,3% o "target" para as acções da Nos, de 6 para 6,50 euros.
CaixaBI revê em alta preço-alvo da Nos para 6,50 euros
Carla Pedro 02 de outubro de 2017 às 19:19

O CaixaBI atribuiu um novo preço-alvo aos títulos da Nos, fixando-o agora em 6,50 euros, o que lhes confere um potencial de subida de 21,9% face aos 5,332 euros a que encerrou a sessão desta segunda-feira, 2 de Outubro.

"Estamos a rever o nosso ‘target’ para a Nos, de 6 para 6,5 euros, mantendo a recomendação de comprar. Esta nova avaliação segue-se aos resultados do primeiro semestre de 2017, que foram superiores ao esperado", sublinha o "research" a que o Negócios teve acesso.

Os analistas do CaixaBI sublinham que "nos últimos trimestres a Nos aumentou as suas receitas e EBITDA a um ritmo muito interessante, tendo sido capaz de registar incrementos em todos os segmentos das telecomunicações, de aumentar a sua quota de mercado e de reduzir os seus custos com a dívida para cerca de 2%".

 

A Nos fechou a sessão de hoje a somar 1,76% para 5,332 euros após ter sido comunicado ao mercado, na sexta-feira, que a Nos e a Vodafone fecharam um acordo para desenvolvimento e partilha de infra-estruturas a nível nacional. Esta parceria vai permitir "aos dois operadores a disponibilização das suas ofertas comerciais, sob a rede partilhada, já a partir do início de 2018".

"Apesar de a taxa de penetração de ‘bundles’ [junção de produtos separados] ser elevada (cerca de 90%), consideramos que a tendência de fazer um ‘upgrade’ nos ‘bundles’ 2-Play e 3-Play irá prosseguir, que é onde há mais receita única por cliente (ARPU) relevante para captar", salienta i CaixaBI.


"Partindo do princípio de que as despesas de capital (capex) irão abrandar no médio prazo, a política de distribuição de dividendos irá tornar-se o maior atractivo na aposta na Nos", refere ainda a nota de análise assinada por Artur Amaro.



Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A CAIXA BI que se cuide 02.10.2017

A cotação esta muito elevada, poderá descer ainda mais , 6.50 euros lá para fins de 2018

MOTA ENGIL A MELHOR 02.10.2017

A esse preço vai chegar a cotação da Mota Engil em 2018, e neste momento está a 3.18 euros, a estrela do ps-20