Telecomunicações CaixaBI antecipa queda de lucros dos CTT de 12,7%

CaixaBI antecipa queda de lucros dos CTT de 12,7%

O banco de investimento da Caixa Geral de Depósitos não altera as suas recomendações e price-target para os CTT. Diz não esperar grandes novidades no anúncio de resultados que acontecerá a 31 de Outubro.
CaixaBI antecipa queda de lucros dos CTT de 12,7%
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 20 de Outubro de 2016 às 19:23

Os CTT deverão ter registado lucros de 44,2 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, de acordo com uma estimativa do CaixaBI.

 

O que significará cair mais de 12,7% face aos 50,7 milhões de euros um ano antes. As estimativas para as receitas apontam para os 522,1 milhões de euros, menos 3% que os 538,1 milhões do período homólogo de 2015.

 

O EBITDA ficará nos 81,7 milhões de euros, menos 16%.

 

Considerando apenas o terceiro trimestre, os CTT terão tido, de acordo com as estimativas do CaixaBI, receitas de 171,1 milhões de euros, EBITDA de 24,7 milhões de lucros de 12,6 milhões.

 

O CaixaBI explica não esperar "grandes surpresas nos resultados do terceiro trimestre, com o negócio de correio a ser afectado pela tradicional sazonalidade do Verão e também pelo efeito misto do preço, em linha com o segundo trimestre de 2016". Ainda assim, o CaixaBI fala em resiliência no negócio principal dos CTT.

 

O volume de correio deverá ter decrescido 4%, com as receitas provenientes desta actividade a ficarem nos 131,5 milhões no trimestre. Já o correio expresso e encomendas deverá ter registado alguma recuperação nos CTT Portugal, com a unidade espanhola a operar num ambiente desafiante.

 

Os serviços financeiros deverão registar receitas de 15,9 milhões no trimestre, menos 1% que face ao terceiro trimestre de 2015, mas verificando uma subida de 1,3% face ao trimestre anterior. As receitas do Banco CTT deverão manter-se marginais, nos 300 mil euros no trimestre, acima dos 100 mil euros do período anterior. É o banco que está, segundo o CaixaBI, a pressionar a rentabilidade operacional da empresa liderada por Francisco Lacerda (na foto).

 
Os CTT apresentam resultados a 31 de Outubro.

Por isso, o CaixaBI mantém o price-targe nos 8,8 euros, com um potencial de valorização de 45% face à cotação de fecho desta quinta-feira, 20 de Outubro, nos 6,04 euros.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Mais um delfim de Passos e Portas a definhar... eles são os maiores mas é quando os especuladores ganham dinheiro... mais uma privatização fantoche... qualquer dia estão novamente no orçamento de estado...

Anónimo Há 2 semanas

A confirmar-se, será um excelente resultado. As receitas aumentaram mesmo com a criação do Banco postal,
o que se pode considerar um bom resultado. Prevejo uma subida meteorica na cotação, a curto prazo!

Com Tanta Trapalhada Há 2 semanas

O problema pode não estar em se "meterem" num banco mas sim na qualidade do mesmo assim, como na qualidade dos restantes serviços dos CTT.
Como em outros serviços, é pena que os correios não possam ter concorrência...
O BP lá sabe porque autorizou mais um "Banco"

Anónimo Há 2 semanas

cancro do caneco, como é que o champalimaud foi trocar a estabilidade da Ren por esta aberração. já perde milhões.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub