Web Summit Caldeira Cabral: "Não há muito espaço para reduções generalizadas da carga fiscal" para as empresas

Caldeira Cabral: "Não há muito espaço para reduções generalizadas da carga fiscal" para as empresas

O ministro da Economia não promete descida de impostos generalizada para as empresas, embora vá dizendo que o Governo tenha já reduzido a carga fiscal em alguns aspectos empresariais. Quanto à derrama estadual, se subir, é contrária à descida protagonizada da carga fiscal.
A carregar o vídeo ...
Alexandra Machado Rosário Lira 04 de novembro de 2017 às 21:00

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, não promete descidas generalizadas de impostos para as empresas. Admite, pois, que a descida do IRC não pode estar nos planos de um Executivo que ainda se bate pela consolidação orçamental e redução de endividamento. 

"A descida de impostos é talvez a coisa que não podemos dar", mas garante que tem trabalho para reduzir outros custos que prejudicam a competitividade das empresas.

No programa Conversa Capital, que é transmitido este domingo na Antena 1, e cuja entrevista é publicada no Negócios de segunda-feira (edição impressa, disponível no domingo no site), Manuel Caldeira Cabral admite que a possibilidade de aumento da derrama estadual para empresas com lucros acima de 35 milhões, que o PCP quer fazer aprovar na discussão do Orçamento na especialidade, "é claramente contra a descida da carga fiscal" que diz ter sido pretendida pelos orçamentos do actual governo.

Mas não quer comentar a medida, que reconhece de reduzido impacto, por estar na esfera do Parlamento. "Embora os partidos que apoiam a maioria não se inibirem de criticar o governo nalguns aspectos tem de haver reserva e tem de se deixar espaço ao parlamento para o que vão ser as suas decisões". 

A carregar o vídeo ...

 




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 2 semanas

Facam uma CALDEIRADA de gerigoncal e entreguem aos lobos para que eles nao descam as aldeias.Encanhado da merda.

gatogato Há 2 semanas

pertinaz, mesmo que morra mais gente a distribuição de dinheiro pelas clientelas não irá mudar. viu-se isso com pedrogão...

pertinaz Há 2 semanas

NÃO HÁ ESPAÇO PARA NADA... OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS LEVAM TUDO... ATÉ MORRER MAIS GENTE...!!!

Anónimo Há 2 semanas

todos os governos têm a chave do cofre na mão? logo os laranjinhas podres quiseram destruir o país, habituados a ter mainatos

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub