Empresas Carga movimentada nos portos nacionais atinge recorde de 88 milhões de toneladas

Carga movimentada nos portos nacionais atinge recorde de 88 milhões de toneladas

O volume de carga movimentado entre Janeiro e Novembro aumentou 3,9% face ao mesmo período de 2016. O porto de Lisboa foi o que mais contribuiu para a melhoria.
Carga movimentada nos portos nacionais atinge recorde de 88 milhões de toneladas
Bruno Simão
Rita Faria 09 de janeiro de 2018 às 10:24

De Janeiro a Novembro do ano passado, foram movimentadas 88,8 milhões de toneladas de carga nos portos portugueses, o que representa um crescimento de 3,9% face ao mesmo período do ano anterior, e o volume mais elevado de sempre.

De acordo com os dados divulgados esta terça-feira, 9 de Janeiro, pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, Lisboa foi o porto que mais contribuiu para o aumento, com uma subida de 2,1 milhões de toneladas, ou 23,5% da carga transportada, face ao período homólogo de 2016.

Leixões e Aveiro - com quotas de 20,2% e 5,4%, respectivamente - também contribuíram para a melhoria, com taxas de crescimento de 7,7% e de 18,3%.

Já o porto de Sines, apesar de manter a sua posição de líder com uma quota de 52,2%do volume de mercadorias movimentadas, registou entre Janeiro e Novembro um recuo de 0,9% face ao volume homólogo movimentado em 2016, o correspondente a menos 406,4 mil toneladas.

"Sublinha-se, no entanto, que este comportamento não reflecte qualquer quebra na dinâmica de crescimento que Sines tem vindo a demonstrar de forma sustentável nos últimos anos, reflectindo somente a incapacidade de anular o efeito travão associado ao transbordo circunstancial de 1,7 milhões de toneladas de Petróleo Bruto que teve que efectuar (extraordinariamente) em 2016 para possibilitar o abastecimento da refinaria de Matosinhos", explica o comunicado.

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes informa ainda que nos primeiros onze meses do ano passado, o sistema portuário do Continente movimentou cerca de 2,76 milhões de TEU (Twenty Foot Equivalent Unit), estabelecendo assim a melhor marca registada nos períodos homólogos, excedendo em 11% a observada em 2016.

"Este comportamento é reflexo do desempenho do porto de Sines que regista idêntica marca ao exceder em 14,3% o volume homólogo de 2016", adianta o comunicado.




pub