Empresas Carlos Slim injecta 2,6 mil milhões na KPN e impulsiona acções da empresa

Carlos Slim injecta 2,6 mil milhões na KPN e impulsiona acções da empresa

A KPN está a subir mais de 20%, após a America Movil, empresa detida pelo milionário Carlos Slim, ter injectado 2,6 mil milhões de euros para reforçar a sua posição na empresa para os 28%.
Ana Torres Pereira 08 de Maio de 2012 às 10:09
A KPN sobe 22%, para os 7,94 euros, após este anúncio da America Movil, que já detinha 4,8% do operador móvel holandês. Caso se concretize, este é o maior investimento de Slim fora da América Latina.

O reforço desta parceria “inclui acordos de roaming, investimentos de marketing conjunto bem como compras”, detalhou o CFO, Carlos Garcia-Moreno, em conferência telefónica, citado pela “Bloomberg”.

Garcia-Moreno referiu que a empresa está alinhada com os accionistas da KPN e não pretende tomar controlo da empresa.
Carlos Slim, segundo a mesma agência noticiosa, tem dado vários passos no sentido de reforçar a sua posição na Europa.

“Os preços na Europa estão muito baratos e Slim gosta de adquirir acções baratas”, afirmou Martin Lara, analista da Actinver SAB, segundo a mesma fonte.


A Américan Movil espera que a oferta esteja concluída no final de Junho, após as devidas aprovações.
A KPN tinha 44,5 milhões de subscritores, no final do ano, e tem previsto cortar 5 mil postos de trabalho até ao final de 2013.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Salvador Costa 08.05.2012

1- Acções a preços baixos. Previsão de corte de milhares de postos de trabalho. Lucro fácil. Parabéns, até à esquina da história.

pub