Energia Carro eléctrico: Carregamentos rápidos à borla acabam no primeiro semestre

Carro eléctrico: Carregamentos rápidos à borla acabam no primeiro semestre

Os carregamentos rápidos na rede Mobi.e começam a ser cobrados até Junho. No resto da rede, os utilizadores ainda vão ter até ao final do ano para carregar à borla.
Carro eléctrico: Carregamentos rápidos à borla acabam no primeiro semestre
Miguel Baltazar
André Cabrita-Mendes 07 de fevereiro de 2018 às 16:30
As borlas nos carregamentos rápidos do carro eléctrico acabam até ao final do primeiro semestre. Depois da entrada em vigor do pagamento ter sido adiada, os carregamentos em toda a rede Mobi.e arrancam até ao final de 2018.

"Iremos iniciar o pagamento dos carregamentos rápidos no primeiro semestre e o pagamento dos carregamentos normais começará a ser feito no final do ano, ainda este ano", disse ao Negócios o presidente da Mobi.e, Alexandre Videira, esta quarta-feira, 7 de Fevereiro.

O responsável explicou que os pagamentos só arrancam depois de estar concluída a "instalação dos novos postos de carregamento" e de "toda a rede estar operacional".

Questionado em relação aos preços que vão ser cobrados, Alexandre Videira diz que os valores ainda não estão definidos mas que vão ser definidos pelas empresas e não pela Mobi.e.

"Isso irá ser apresentado pelos comercializadores, cada um terá a sua proposta para o mercado", explicou em declarações feitas à margem do Fórum Nissan da Mobilidade Inteligente.

A rede Mobi.e conta actualmente com um total de 608 carregadores normais, mais 58 carregadores rápidos. Estes carregadores representam um total de 1.469 tomadas de carga, das quais 1.316 são de carga normal e 153 são de carga rápida.

Ao longo de 2018 vão também ser instalados mais 202 postos de carregamento normal "para que cada concelho do país tenha um posto de carregamento da rede pública, com duas tomadas cada", afirmou Alexandre Videira durante a sua apresentação.

Durante este ano, a rede vai contar com 31 novos postos de carga rápida, mais 302 novos carregadores normais. Até ao final do 2018, a rede de acesso público vai passar a contar com mais de 800 postos de carregamento normal e rápido.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Porque será que a Mazda não acredita e por isso não investe no carro electrico e gasta milhões a desenvolver o motor a Gasolina que se bate com os hibridos em consumo.
Eles não são parvos.

Anónimo Há 2 semanas

Acabar com o carregamento gratuito é ir na direção errada! A rede de carregamento gratuito e green na estrada e em casa da Tesla na California, deve ser o paradigma a seguir, desvirtuar isso é fazer mais um negocio para chulos autorizados em Portugal!!!

pertinaz Há 2 semanas

ESTES CARROS ELÉCTRICOS SÃO UMA FRAUDE

Dono dos Burros Há 2 semanas

Vão para o raio que vos parta. Há quanto tempo é que eu ando a dar de comer a estes proxenetas? Vai acabar? NUNCA devia ter começado.

ver mais comentários
pub