Tecnologias Casa de câmbios de criptomoedas faliu após ataque informático

Casa de câmbios de criptomoedas faliu após ataque informático

A Youbit pediu insolvência depois de ter sido alvo de um ataque informático pela segunda vez em 2017. Este é mais um ataque a uma casa de câmbios de criptomoedas e que vem adensar as dúvidas sobre a segurança cambial das moedas virtuais.
Casa de câmbios de criptomoedas faliu após ataque informático
Reuters
Negócios com Reuters 19 de dezembro de 2017 às 07:53

Depois de ter sido alvo de um ataque de pirataria informática pela segunda vez em 2017, a casa de câmbios de criptomoedas sul-coreana Youbit pediu insolvência segundo revelou a própria empresa esta terça-feira, 19 de Dezembro.

 

No site da Youbit, a empresa revelou que sofreu um ataque informático às 04:35 locais, provocando a perda de 17% do total de activos controlados pela casa de câmbios de criptomoedas sul-coreana. Em Abril, a Youbit sofreu um ataque que resultou no roubo de 4 mil bitcoins, uma acção que os serviços de informações sul-coreanos correlacionaram com actividades da Coreia do Norte.

 

Depois dos ataques a duas das maiores bolsas mundiais de Bitcoins reportados na semana passada, este ataque vem reforçar as dúvidas e os receios em torno da segurança cambial de criptomoedas.

 

A Youbit não se alongou em explicações, mas foi adiantado que os activos em criptomoedas detidos pelos seus utilizadores serão desvalorizados para 75% do seu valor, acrescentando ter interrompido a negociação para minimizar as perdas dos seus clientes. A Youbit é uma casa relativamente pequena à escala da Coreia do Sul.

A Bithumb, que é a maior casa de câmbios de criptomoedas do mundo, detém cerca de 70% do mercado da Coreia do Sul.

Esta segunda-feira, a Bitcoin negociou acima dos 19.500 dólares. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
Saber mais e Alertas
pub