Energia Catroga diz que vai reafectar tempo dedicado à EDP a projectos nacionais e internacionais

Catroga diz que vai reafectar tempo dedicado à EDP a projectos nacionais e internacionais

O presidente cessante do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) da EDP, Eduardo Catroga, afirmou hoje que a partir de Abril vai reafectar o tempo que dedica ao grupo liderado por António Mexia "a projectos nacionais e internacionais".
Catroga diz que vai reafectar tempo dedicado à EDP a projectos nacionais e internacionais
Bruno Simão
Lusa 24 de janeiro de 2018 às 15:53

Questionado sobre a saída do órgão supervisor da EDP, Eduardo Catroga disse ter "projectos nacionais e internacionais" em que vai aplicar o tempo, realçando que já hoje desempenha outras funções "além da EDP", mas não fechou a porta à continuação no CGS, sublinhando que os principais accionistas ainda não divulgaram "quem são os seus representantes" neste órgão.

A CTG, principal accionista da EDP, em representação da qual Catroga exerceu o último mandato, vai nomear cinco elementos.

O ex-ministro da Defesa e dos Negócios Estrangeiros Luís Amado é o nome proposto pelos accionistas China Three Gorges (CTG), BCP, Sonatrach, Oppidum e Senfora - que representam mais de 40% do capital - para presidente do CGS da EDP para o próximo triénio.

Em declarações aos jornalistas, à margem da conferência sobre remuneração de executivos e 'corporate governance', em Lisboa, Eduardo Catroga lembrou que "os accionistas ainda não apresentaram quem são os seus representantes" no CGS.

Confrontado com o facto de vir a ser proposto, o antigo ministro das Finanças disse: "Não estou a dizer nada disso".

"Embora a EDP ocupe 80 a 90% do meu tempo físico, como trabalho a 130%, dá mais de 100% à EDP. Portanto tenho outras funções nacionais e internacionais e, a partir de Abril, vou reafectar o meu tempo a projectos nacionais e internacionais", afirmou.

Sem querer falar mais da eléctrica, o economista resumiu: "Eduardo Catroga está cheio de energia e vai continuar a trabalhar".

Segundo o comunicado divulgado ao mercado em 09 de Janeiro, foram também propostos como membros para o triénio 2018-20 do CGS Maria Celeste Cardona, Ilídio de Pinho, Braga de Macedo e Vasco Rocha Vieira, não sendo ainda identificados os representantes de todos os principais accionistas, como a CTG.

O mandato do actual Conselho de Administração Executivo terminou em 31 de Dezembro, continuando em gestão até à assembleia-geral anual de accionistas, que se realiza em 05 de Abril.

Eduardo Catroga era um dos oradores convidados da conferência sobre remuneração de executivos e 'corporate governance', organizada pela Mercer, em conjunto com a Sérvulo & Associados.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
João Altamira 24.01.2018

É pena não reconhecer que está ultrapassado...é altura de dar lugar a economistas mais capacitados, com melhor preparação e visão intelectual.
Ele que deixe de dar "bocas" só para mostrar que existe...

Fernanda 24.01.2018

Palmas para o Sr Pentelho

Pedro A 24.01.2018

UM CGS DA EDP ONDE CABEM NOMES COMO AMADO; CARDONA; CATROGA; BRAGA MACEDO; ROCHA VIEIRA, É UM HOLOFOTE APONTADO À NÓDOA DA CORRUPÇÃO E TRÁFICO DE INFUÊNCIAS QUE MARCA AS RELAÇÕES ENTRE A POLÍTICA E A ECONOMIA.
SÓ OS PRÓPRIOS BENEFICIADOS NÃO DÃO CONTA , DE TÃO EMPOLGADOS QUE ESTÃO.

Anónimo 24.01.2018

Boa governança na EDP? Corromperam ex ministros, fizeram negociatas com ex. secretários de estado, Mexia é arguido, prejudicaram os portugueses com rendas obscenas e a fundação EDP dá a todos e patrocina tudo? Mexia agora terá o distraído do Banif, Amado, a tomar conta dele! Engana me que eu gosto!

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub