Bebidas
Central de Cervejas adquire distribuidora Sodicel
07 Novembro 2012, 13:52 por Isabel Aveiro | ia@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
1
Dona da Sagres e da Luso reforça rede de distribuição no canal Horeca ao somar actividade de empresa de Leiria, com um volume de negócios de 37,9 milhões de euros
A Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC), detida em 100% pela Heineken, vai adquirir a empresa distribuidora Sodicel, anunciou hoje a dona da Sagres.

Em comunicado, a administração da SCC afirma que celebrou um acordo, “pelo qual a NSDU, sociedade do grupo” se propõe “adquirir a actividade de comercialização e distribuição de bebidas da Sodicel”.

A direcção da SCC, que não revela na comunicação oficial qual o valor do negócio, explica ainda que “com esta operação, a NSDU passará a cobrir todos os territórios assegurados presentemente pela Sodicel, suportada, para o efeito, em todos os colaboradores desta última, bem como nos meios materiais afectos à venda, pós-venda, distribuição e armazenagem que vêm sendo utilizados pela Sodicel”.

Com a operação, a SCC passa a controlar uma “carteira cerca de 10 mil clientes”, estabelecimentos de restauração e bebidas, acrescenta o comunicado. O canal Horeca – hotéis, restaurantes e cafés tem sido o mais penalizado na queda de consumo verificada este ano, já que à retracção provocada pela crise, viu as suas vendas deterioradas por um aumento do IVA para a taxa máxima, de 23%, em 2012.

Distribuidora tem activos de 32 milhões de euros

A Sodicel, pela descrição da mesma nota de informação enviada às redacções, “iniciou a sua actividade como distribuidor da SCC em 1959”, em Leiria, cobrindo ainda o distrito de Castelo Branco e “zonas dos distritos de Lisboa e Santarém”. Ainda de acordo com a mesma informação da SCC, a Sodicel emprega “mais de 230 colaboradores”.

Constante como 26ª da lista, a Sodicel integra o “ranking” de 250 maiores empresas do distrito de Leiria, publicadas ainda esta semana. Com dados referentes ao ano de 2011, a companhia é apontada como tendo registado nesse ano um volume de negócios de 37,95 milhões de euros, o que representou uma quebra de 7%, de acordo com a mesma fonte.

Nesse ano, a companhia distribuidora lucrou 85,7 mil euros. O activo foi avaliado em 32,3 milhões de euros. O capital próprio era em 2011 de 6,02 milhões de euros, altura em que a empresa contabilizava 286 colaboradores.

Enviar por email
Reportar erro
1
pesquisaPor tags: