Empresas CEO da BlackRock antecipa "sombras negras" no mercado e diz que vive em "mundo bipolar"

CEO da BlackRock antecipa "sombras negras" no mercado e diz que vive em "mundo bipolar"

A persistência de pressões deflacionistas (na expectativa de medidas proteccionistas) e o efeito que o choque fiscal de Trump pode ter no aumento dos salários levam Larry Fink a revelar-se "muito confundido".
CEO da BlackRock antecipa "sombras negras" no mercado e diz que vive em "mundo bipolar"
Bloomberg
Negócios 08 de fevereiro de 2017 às 15:44

O presidente executivo da maior gestora mundial de activos considera que a actividade empresarial está a registar um período de abrandamento devido à incerteza em torno das políticas da administração norte-americana, que ameaçam criar efeitos opostos.


"Vejo uma série de sombras negras. (…) Os mercados estão, provavelmente, a precipitar-se," afirmou na cimeira Yahoo! Finance All Markets esta quarta-feira, 8 de Fevereiro, Larry Fink, CEO da Blackrock, citado pela Bloomberg e pela Reuters.


Segundo o responsável, vão continuar a existir pressões deflacionistas na economia pelo impacto de eventuais medidas proteccionistas e dos efeitos da tecnologia. Por outro lado, se as medidas de estímulo a implementar pela administração do presidente norte-americano Donald Trump tiverem sucesso no actual ambiente de baixas taxas de desemprego, os salários poderão reflectir esse efeito rapidamente para cima.


"Estou muito confundido. Estamos a viver num mundo bipolar," afirmou Fink, que reconheceu haver uma grande probabilidade de os juros da dívida norte-americana em mercado secundário se manterem abaixo dos 2% "e de termos uma mudança súbita considerável nos mercados", já que só em 2018 é que se espera que o Congresso possa pôr no terreno algumas das medidas da administração Trump.

No final do ano passado a empresa tinha sob gestão activos no valor de 5,1 biliões de dólares (4,76 biliões de euros) entre activos de renda fixa, acções, investimentos alternativos ou imobiliário.


A BlackRock tem estado particularmente activa nos últimos meses em Portugal junto de empresas cotadas no PSI-20, reforçando desde o início do ano na Jerónimo Martins, na Nos e no BCP – onde detém mais de 3% depois do aumento de capital – e desinvestindo nos CTT nos últimos dias.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
beachboy Há 2 semanas

...lol...
...gerem para ter lucros no curto prazo...
...de preferência ganhar muto dinheiro com pouco trabalho...
...nada fazem para ter lucros no longo prazo...
...trabalhar muito e por muito tempo para assegurar ganhos no longo prazo - isso não, nem pensar...
...perguntem aos Alemães e Japoneses como é que se faz!...
...como é que se passa da aniquilação total até nº 1 mundial...
...não é com passes de mágica finaceira seguramente...
...mas com imensso trabalho de todos e com os ganhos repartidos equitativamente entre todos...
...veja-se a Toyota - nº mundial nos carros (nem sequer são bonitos - bem pelo contrário), mas boa qualidade...
...ou a Industria automóvel Alemã que tem no seu conjunto boa reputação...
...e por hoje chega...
...de sermão aos peixes...
...durmam bem...

Conselheiro de Trump Há 3 semanas

A minha idade ja nao da para mergulhar fundo,no entanto:era de esperar que os paises desastrosos(perifericos) melhorassem com as medidas tomadas:oleo a metade do preco,juros dos emprestimos na tona da agua,em vez disso estao piores e ainda arrastaram os produtores petroliferos que nao param de gemer

pertinaz Há 3 semanas

OS MERCADOS SEMPRE FORAM BIPOLARES

MAS DISFARÇAM QUANDO A ECONOMIA É CONTROLADA POR ALGUNS

O QUE SE PASSA É QUE DEIXOU DE HAVER CONTROLE... FMI, BANCO MUNDIAL, OCDE... TUDO À NORA

GOLDMAN SACHS EM FORÇA...

PORTUGAL AO FUNDO COM ESTE DESGOVERNO

Anónimo Há 3 semanas

HAHAHA choque nos salários para cima HAHAHAH ... brincalhão ...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub