Energia Chade multa Exxon Mobil em sete vezes o seu PIB

Chade multa Exxon Mobil em sete vezes o seu PIB

A petrolífera Exxon Mobil foi condenada por um tribunal do Chade ao pagamento de uma multa de 76 mil milhões de dólares, pela alegada falta de pagamento de 'royalties'.
Chade multa Exxon Mobil em sete vezes o seu PIB
reuters, bloomberg
Negócios 07 de Outubro de 2016 às 13:47

Um consórcio liderado pela Exxon Mobil foi multado em quase 76 mil milhões de dólares por um tribunal do Chade, num processo por alegada falta de pagamento de ‘royalties’, avança o Financial Times.

O tribunal em N'Djamena, capital do Chade, exige o pagamento de 816 milhões de dólares de ‘royalties’ ao ministério das Finanças do país, e uma coima adicional de 75 mil milhões de dólares.

O valor é maior do que os custos totais da BP com o derramamento de petróleo no Golfo do México, que ascenderam a 62 mil milhões de dólares. Também é quase sete vezes o produto interno bruto (PIB) do Chade, em 2015, que se fixou em 10,9 mil milhões de dólares.

A petrolífera já informou que não concorda com a decisão do tribunal e vai avaliar "os próximos passos".

A empresa explica que a disputa era sobre "compromissos assumidos pelo Governo para com o consórcio e não a capacidade do Governo de impor impostos".

É vital que todos os lados "se rejam pelas leis em vigor a fim de alcançar os benefícios desejados a longo prazo, que estão previstos quando os projectos começam", acrescenta a Exxon, citada pelo Financial Times.

Segundo a mesma publicação, no Chade tem crescido a pressão sobre o Governo desde que os preços do petróleo começaram a descer, em 2014. Desde Agosto que o Governo não paga salários à função pública, o que tem conduzido a várias greves, incluindo nas escolas e hospitais.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


A MALTA DA FP E CGA QUER PÔR O PAÍS NA BANCARROTA... OUTRA VEZ.

PARA A ESQUERDA, os trabalhadores do privado servem apenas para pagar cada vez mais impostos, para sustentar as benesses e os privilégios da FP e da CGA.

Os salários dos trabalhadores do privado desceram imenso nos últimos anos... enquanto no público vão igualar o seu máximo de sempre, já este mês de outubro.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas


A MALTA DA FP E CGA QUER PÔR O PAÍS NA BANCARROTA... OUTRA VEZ.

PARA A ESQUERDA, os trabalhadores do privado servem apenas para pagar cada vez mais impostos, para sustentar as benesses e os privilégios da FP e da CGA.

Os salários dos trabalhadores do privado desceram imenso nos últimos anos... enquanto no público vão igualar o seu máximo de sempre, já este mês de outubro.

pub