Imobiliário Chiado é a 33.ª zona com as rendas mais caras do mundo

Chiado é a 33.ª zona com as rendas mais caras do mundo

O Chiado é a zona do país com o metro quadrado no comércio mais caro, mantendo-se como a 33.ª localização mais cara do mundo. E os aumentos no último ano são expressivos. O “boom” no turismo está a contribuir para a subida dos preços, explica a consultora Cushman & Wakefield.
reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters reuters Miguel Baltazar
Sara Antunes 15 de novembro de 2017 às 15:43

Portugal está entre os países onde as rendas comerciais mais aumentaram no último ano, segundo um estudo divulgado esta quarta-feira, 15 de Novembro, pela Cushman & Wakefield. Na lista das 68 localizações onde os preços são mais elevados, em todo o mundo, Portugal surge a meio da tabela, com a zona do Chiado em destaque. Portugal ocupa o 33.º lugar mais caro no que respeita ao arrendamento comercial, com o metro quadrado no Chiado a ascender a 1.380 euros, revela o estudo.

 

A lista é liderada pelos EUA, mais concretamente pela 5.ª Avenida, em Nova Iorque, onde o preço do metro quadrado dispara para 28.262 euros. A segunda localização mais dispendiosa é em Hong Kong, com a zona de Causeway Bay a ter rendas de 25.673 euros por metro quadrado. O pódio é completado pelo Reino Unido, com as rendas a ascenderem a 16.200 euros na New Bond Street, Londres.

 

O Reino Unido sobe assim um lugar no ranking, já que no ano passado estava em quarto lugar. Já Paris, a Avenida dos Campos Elísios passou de terceira localização mais cara para a quinta, com o metro quadrado a ser de 13.255 euros.

 

Sobre Portugal, o estudo revela que "o Chiado e a Baixa, em Lisboa, e a Baixa do Porto registaram aumentos de rendas de cerca de 15% nos 12 meses terminados em Junho, com o aumento do número de visitantes a levar a ajudar a elevar a procura em localizações-chave".

 

"A escassez de oferta em localizações ‘premium’ está a beneficiar áreas mais secundárias, já que quer retalhistas nacionais como internacionais tenta beneficiar do forte turismo. Enquanto há poucos projectos de grandes retalhistas planeados para Lisboa e Porto, os proprietários estão a ser proactivos na remodelação e reconfiguração dos espaços de retalho existentes para satisfazer a procura de grandes marcas", adianta a mesma fonte.

 

Apesar de apenas a zona do Chiado fazer parte do ranking principal, composto por 68 localizações, há uma listagem mais ampla, onde é possível consultar mais localizações, tendo acesso a quatro zonas de Portugal. Três na zona de Lisboa e uma quarta no Porto.

 

Além do Chiado, surgem também a Avenida da Liberdade, em Lisboa, com o metro quadrado a estar nos 1.140 euros, mais 5,6% do que há um ano, seguindo-se a zona da Baixa, onde o preço aumentou 14,3% em 12 meses para 960 euros. E por fim surge a Rua de Santa Catarina, no Porto, com o preço a crescer 15% para 690 euros. 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pois... Há 3 semanas

Mais um fanático das OPAS e do casino

OPA ao BCP = TOP SECRET Há 3 semanas



ora bem como os SRS da FOSUN de burros nada TÊM eles FICANDO com a POSIÇÃO da sonangol ficam com 60% do MILENIUM BCP depois LAÇAM UMA OPA ao BCP e ficam com 100 % do MILENIUM BCP o MAIOR DIAMANTE da EUROPA

pub