Automóvel China e Europa impulsionam lucros da BMW

China e Europa impulsionam lucros da BMW

O aumento da procura no Velho Continente e na segunda maior economia do mundo compensou o arrefecimento no mercado norte-americano. As margens de lucro do trimestre saíram abaixo das de 2015 e das da concorrente Mercedes.
China e Europa impulsionam lucros da BMW
REUTERS
Paulo Zacarias Gomes 04 de Novembro de 2016 às 07:49
Os lucros do construtor automóvel alemão BMW aceleraram 11,7% nos primeiros nove meses do ano, para 5.411 milhões de euros, com o terceiro trimestre a registar um crescimento de 15,3% para 1.821 milhões.

De acordo com a companhia germânica, os resultados antes de juros e impostos (EBIT) aumentaram 1,1% no trimestre, impulsionados pelas vendas de veículos utilitários desportivos (SUV) tanto na Europa como na China, compensando a queda no mercado norte-americano.

Os 2,38 mil milhões de euros de EBIT ficaram acima dos 2,37 mil milhões aguardados pelos analistas sondados pela Bloomberg.

De acordo com esta agência noticiosa, a concorrência da Mercedes e o abrandamento do mercado dos EUA têm estado a pressionar o negócio do fabricante. As vendas nos Estados Unidos caíram 8,7% (18% se considerada apenas a marca BMW) até Setembro, aumentando 10% na Europa e 9,1% no mercado asiático.

A nível global a BMW produziu 1,48 milhões de carros nos primeiros nove meses do ano (mais 6% que em 2015) e vendeu 1,52 milhões (um aumento de 5,1%).

A marca Mini liderou tanto em termos de velocidade de crescimento de unidades produzidas (mais 7,2%) como de vendidas (mais 10,3% para mais de 277 mil veículos). Já a Rolls Royce viu saírem das fábricas 2.625 unidades desde o início do ano e dos stands 2.742, uma queda ligeira de 2,8%.

A margem de lucro da BMW fixou-se em 8,5%, abaixo dos 9,1% do mesmo trimestre do ano passado e da margem de 11,4% registada pela concorrente Mercedes.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

COFINA: INVERSÃO DA QUEDA: Receitas de jornais e TV no 1ºSem./16 caíam -1% (para 39,9 M€), 3 meses após no conjunto de 9 meses/2016 já sobem 0,9% (para 61,1 M€). Dívida liquida continua a baixar,para 56,5 M€,menos 2,1 M€ que final de Junho/16. E, tem lucros de 3,6 M€ nos 9 meses. COMPRAR FORTEMENTE.

pub