Energia China vai investir 345 mil milhões de euros em energias renováveis

China vai investir 345 mil milhões de euros em energias renováveis

No âmbito do esforço de redução da dependência do carvão, as autoridades chinesas pretendem investir 345 mil milhões de euros até 2020 na produção de energias renováveis.
China vai investir 345 mil milhões de euros em energias renováveis
Negócios 05 de janeiro de 2017 às 07:56

A agência de energia chinesa informou esta quinta-feira, 5 de Janeiro, que até 2020 Pequim quer avançar com um investimento de 1 bilião de yuans (perto de 345 mil milhões de euros) na produção de energias renováveis.

 

De acordo com a agência Reuters, este investimento decorre do objectivo das autoridades chinesas em diminuírem a dependência da segunda maior economia mundial relativamente ao consumo de carvão e outros combustíveis fósseis. Surge também no âmbito do combate à poluição iniciado recentemente pelo Governo chinês.

 

Segundo informou a Administração Nacional de Energia, o investimento em causa permitirá ao sector criar 13 milhões de postos de trabalho até 2020, acrescentando que a capacidade de produção instalada de energias renováveis por essa altura permitirá assegurar cerca de metade da produção de energia do país.

 

Esta agência não revelou detalhes sobre o financiamento deste plano energético que pressupõe um investimento anual de cerca de 69 mil milhões de euros.

Uma comissão responsável pela reforma da economia chinesa referia na semana passada que também será feito um investimento em torno de 345 mil milhões de euros na melhoria e aumento de produção de energia solar, sendo que o objectivo é aumentar em cinco vezes a capacidade produtiva deste tipo de energia. Segundo estimativas de especialistas, este investimento significa a construção de mil grandes centrais de energias solares. 

Tirando proveito da enorme descida de custos relacionada com a construção de centrais de energia solar (menos cerca de 40% desde 2010), a China tornou-se em 2016 no maior produtor mundial de energia solar.

Ainda assim, a Administração Nacional de Energia lembrou esta quinta-feira que as energias renováveis representarão apenas em torno de 15% do consumo total energético em 2020, o que é equivalente a 580 milhões de toneladas de carvão. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub