Banca & Finanças Com a entrada da Fosun "tem havido mais vantagens que desvantagens" no BCP

Com a entrada da Fosun "tem havido mais vantagens que desvantagens" no BCP

Seis meses depois da entrada da Fosun, Nuno Amado diz que "tem havido mais vantagens que desvantagens" neste investimento. O banqueiro chamou ainda a atenção para o facto de o BCP manter "diversidade accionista".
Com a entrada da Fosun "tem havido mais vantagens que desvantagens" no BCP
Reuters
Maria João Gago 08 de maio de 2017 às 18:32

O presidente do BCP, Nuno Amado, considera que a entrada dos accionistas chineses da Fosun no capital do banco português trouxe "mais vantagens que desvantagens".

"Nestes seis meses, tem havido mais vantagens do que desvantagens em ter este acordo [com a Fosun] e esta diversidade accionista", afirmou Nuno Amado quando questionado sobre o balanço da entrada do grupo chinês no capital do BCP. 


As declarações foram feitas esta segunda-feira, 8 de Maio, durante a apresentação dos resultados do primeiro trimestre - período em que o banco reportou lucros de 50,1 milhões de euros, um aumento de 7% em termos homólogos.

O banqueiro sublinhou que, além da Fosun, que tem 23% do banco, a estrutura accionista conta com a Sonangol, com 15%, e com a EDP, que ficou com 2,11% após a entrada do grupo chinês. 

 

Para Amado, a eléctrica, que é detida em 21,35% pelos chineses da China Three Gorges, deve ser considerada como empresa portuguesa. "Não é irrelevante o lugar onde se tem a sede e onde se consolidam resultados", justificou, invocando as exigências europeias aos accionistas dos bancos sob a supervisão do BCE. 

 

Sobre a relação com a Fosun, que já tem dois administradores no BCP, Amado disse ainda ser "uma relação jovem muito positiva". 

(Notícia corrigida a 9 de Maio, às 12:30, para rectificar a posição accionista da EDP)


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
J. SILVA Há 2 semanas

A FOSUN já duplicou o capital e o BCP não se alterou significativamente. A alusão do bandido AMADO aos "méritos" da FOSUN não passa de pulhice e má consciência. A entrada da FOSUN foi precedida duma desvalorização gigantesca e intencional, foi o estender da passadeira vermelha , numa jogada mafiosa

pub
pub
pub
}
pub