Automóvel Como a Jaguar reconstruiu o super-carro XKSS, uma lenda de 1957

Como a Jaguar reconstruiu o super-carro XKSS, uma lenda de 1957

O novo super-carro da Jaguar está a ser preparado há 60 anos. Não haverá alterações nas mudanças no volante, ABS, nem mesmo o luxo dos vidros eléctricos. Além do visual vintage, o XKSS também tem recursos vintage.
Como a Jaguar reconstruiu o super-carro XKSS, uma lenda de 1957
Bloomberg
Bloomberg 19 de Novembro de 2016 às 11:00

Tecnicamente, trata-se de um "carro de continuação", um tipo especial de réplica no qual a produção é interrompida, mas depois retomada usando o design e os métodos originais.

 

O XKSS original foi feito para o mercado americano como uma conversão para as ruas do D-type vencedor de Le Mans em 1954, até um incêndio destruir a fábrica de Browns Lane da Jaguar, em 1957. Como resultado, foram produzidos apenas 16 de uma série de 25 unidades.

 

Não surpreende que os carros que sobreviveram tenham alcançado um valor elevado na actualidade. Steve McQueen possuía um com um valor estimado superior a 30 milhões de dólares.

 

O novo modelo XKSS foi revelado na quarta-feira no Salão do Automóvel de Los Angeles, um carro único lançado após 18 meses de pesquisa e construção. Ele será usado como modelo para as nove unidades coleccionáveis que a Jaguar começará a produzir em 2017.

 

Segundo Kev Riches, gerente de engenharia da Jaguar Classic, filial da companhia que se concentra basicamente na remodelação e na manutenção de clássicos da Jaguar, o projecto XKSS tem como finalidade a substituição dos nove veículos perdidos no incêndio. "Para mim, é quase como recriar uma obra de arte", disse ele. "Como verdadeiros fãs de carros, a ideia era construir um carro autêntico – e tentar fazer com que eles fossem o mais fiel possível aos que eram fabricados naquela época."

 

A equipa da Jaguar Classic usou desenhos originais dos arquivos da companhia e complementou-os com tecnologia moderna, como fazer o "scan" do carro para construir modelos 3D para ajudar a fabricá-los usando métodos retro, autênticos. Os painéis de aço e alumínio foram laminados à mão em rodas inglesas, como nos anos 1950. Algumas porcas foram reproduzidas porque já não podem ser compradas.

 

"O projecto procurou construir aquele carro perfeito para as especificações da época, usando o máximo possível o processo da época", disse Riches.

 

Sob o capô, o XKSS tem um motor de seis cilindros em linha de 3,4 litros com 262 cavalos de potência. A companhia afirma que tudo, da madeira do volante até o couro dos assentos e o bronze do painel, foi feito exactamente como em 1957, com pequenas mudanças apenas para adaptar o modelo às exigências de segurança do século XXI.

 

Os nove carros que serão fabricados foram vendidos quase imediatamente a um selecto grupo de compradores internacionais. Riches estima que cada modelo foi vendido por cerca de 1,5 milhão de dólares. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub