Telecomunicações Como é que a Nos gere 5 milhões de equipamentos?

Como é que a Nos gere 5 milhões de equipamentos?

Por ano, saem cerca de 5 milhões de produtos do centro logístico da Nos que abriu portas em 2015 para concentrar as operações das antigas Zon e Optimus. É também a partir deste espaço que os aparelhos dos clientes da operadora ganham uma nova vida.
A carregar o vídeo ...
Sara Ribeiro 06 de janeiro de 2018 às 15:00

É em Alverca que a Nos centraliza todos os equipamentos necessários para a sua operação. E dá nova vida a alguns dispositivos. Por dia, saem entre 15 e 20 mil produtos do centro logístico da operadora que funciona em parceria com a DHL.

É neste espaço, do tamanho de três campos de futebol, que a Nos faz a gestão das suas operações logísticas, desde materiais de rede, passando pelos equipamentos dos segmentos móvel e fixo. Mas é também aqui que a operadora realiza alguns testes aos equipamentos, de maneira a garantir que chegam em boas condições a casa dos clientes, e repara a larga maioria dos dispositivos.

O centro logístico da Nos abriu portas em 2015 e teve como objectivo concentrar todas as operações das antigas Zon e Optimus (cuja fusão deu origem à Nos) espalhadas por várias áreas do país.


"Este centro logístico equivale a cerca de 13.500m2. Por isso, juntámos aqui as tês operações que tínhamos em três centros - de equipamentos fixos, móveis e materiais de rede - num único centro que visa dotar a Nos de uma capacidade de entrega para uma experiência de cliente superior", explicou ao Negócios Filipe Santos, director de logística e gestão de terminais da Nos, enquanto percorria um dos muitos corredores do centro logístico, repleto de milhares de caixas.

A gestão do dia-a-dia do centro, que funciona 24 horas, é feita por um total de 200 pessoas - da DHL e da Nos. Além disso, o espaço alberga no primeiro andar uma zona para reparações de equipamentos que conta com várias ilhas, algumas das quais ocupadas por técnicos dos próprios fornecedores de dispositivos, como a Samsung ou a Huawei.


A integração logística directa com os fornecedores permite agilizar a reparação dos equipamentos e a entrega dos mesmos, uma vez que evita que sejam expedidos para o Oriente para serem reparados. "Hoje em dia, o cliente quer o telefone na hora, já não quer ter um de empréstimo", comentou Filipe Santos.


Este modelo, das marcas poderem reparar localmente os equipamentos, está a agradar os fabricantes mundiais, segundo o responsável. Aliás, "há marcas que estão a pensar fazer o mesmo com outros operadores na Europa", revelou.


Depois de reparados, os equipamentos voltam a ser embalados para serem expedidos a partir desce centro directamente para a casa dos clientes ou para as cerca de 200 lojas da Nos em todo o país. O centro tem capacidade para reparar entre 80 e 90% de todos os equipamentos que chegam à Nos. E por ano, são expedidos cerca de 5 milhões de produtos a partir de Alverca. Mas as operações do centro em Alverca não ficam por aqui.

É também neste espaço que a Nos realiza alguns testes, como por exemplo os de wi-fi nas boxes, de modo a garantir "que todos os equipamentos estão ok" quando chegam a casa dos clientes, explicou Filipe Santos. Além disso, também tem uma área destinada à produção de cartões SIM e boxes.

Apesar do centro em Alverca ter sido construído com "a flexibilidade" para expandir o espaço, "neste momento" a expansão não está nos planos da operadora liderada por Miguel Almeida.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Facil Há 1 semana

Basta roubar o povo angolano

Zé Maria Há 1 semana

"Como é que a Nos gere 5 milhões de equipamentos?" Os clientes sabem a resposta: mal. Estou cansado dos problemas com as boxes e routers. Compram o mais barato que encontram na China e deixam os problemas para os clientes.

Anónimo Há 2 semanas

Parabéns á Nós por acompanhar a evolução das telecomunicações e informática ao nível do melhor. O sinal de rede em está cada vez melhor com satisfação geral.

Silvalho Há 2 semanas

A MEO e a VODAFONE são os únicos operadores com redes tecnologicamente avançadas ao nível do que melhor se faz no mundo enquanto NUS ou NOS dispoe da antiga rede da PT/TV Cabo e dou-lhe nota 3 em 10.

ver mais comentários
pub