Start-ups Comparajá levanta 20 milhões. Crescer é a missão

Comparajá levanta 20 milhões. Crescer é a missão

A start-up portuguesa que compara produtos financeiros levantou uma ronda de financiamento no valor de 20 milhões de euros. Empresa quer apostar no desenvolvimento tecnológico e no crescimento da equipa.
Comparajá levanta 20 milhões. Crescer é a missão
Bruno Simão
Ana Laranjeiro 11 de Janeiro de 2017 às 06:01

A ComparaJá.pt, plataforma portuguesa que compara produtos financeiros, levantou uma ronda de financiamento no valor de 20 milhões de euros junto de investidores internacionais como Mark Pincus, fundador da Zynga, Peter Thiel, fundador do Paypal, e os fundos de investimento ACE & Company, a Nova Founders Capital ou o Pacific Century Group.

"Nesta altura estamos a dar um pulo em várias perspectivas. Em primeiro lugar, um pulo tecnológico. Estamos progressivamente a integrar mais com as instituições financeiras. Portanto, precisamos de um investimento em desenvolvimento tecnológico bastante importante. Além disso, queremos nos tornar numa marca digital do top dez em Portugal nos próximos 18 meses. Portanto, vamos investir fortemente na equipa de marketing", conta ao Negócios, José Figueiredo (na foto), um dos directores gerais da start-up.

A empresa quer ainda "crescer em processo internos" e por isso pretender crescer várias equipas.


José Figueiredo assume também que, esta ronda de investimento é importante também pelos investidores que traz, com vastos conhecimentos no sector. "Procuramos pessoas que conheçam o mercado. Essa relação acrescenta-nos valor. Mais do que ir buscar dinheiro, foi ir buscar pessoas que nos ajudem e que estejam muito envolvidas e perto do negócio e que nos possam ajudar a chegar longe", aponta.

Esta plataforma tem menos de dois anos. Actualmente tem um simulador online que permite a comparação dos diferentes produtos no mercado no âmbito de cartões de crédito e de créditos pessoais. "Fazemos uma série de perguntas que nos permite perceber que tipo de pessoa estamos a falar, conseguimos propor os produtos que mais fazem sentido para a pessoa". O objectivo é que cada vez mais as pessoas possam fazer todo o processo, desde a simulação até à concessão de crédito, seja feita através da ComparaJá.pt.


A empresa prevê alargar os seus produtos em Portugal. José Figueiredo conta que a start-up prevê lançar os simuladores para a área das telecomunicações, até ao final de Fevereiro, e de crédito à habitação até ao final deste primeiro trimestre. Ainda no decurso dos primeiros seis meses do ano, o ComparaJá.pt pretende lançar simulações para seguros automóveis.

A ComparaJá está presente já no mercado externo, nomeadamente, em países do norte da Europa. Com uma equipa em torno de 80 pessoas, cerca de 20 estão dedicados à operação no mercado nacional. As maioria das equipas que trabalha para o estrangeiro está também sediada em Lisboa.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Antonio Há 1 semana

As Start up que o Sr. vê mencinadas e que teem este e aquele negócio fazem parte das 5% que vingaram,as outras 95% foram à vida

Anónimo Há 1 semana

Esta malta das start-up's não tarda a estar toda rica. São só milhões e mais milhões. Parece que a palavra start-down não lhes passa pela cabeça.

pub