Empresas Comprador chinês da Bosch SG mantém operações em Vila do Conde

Comprador chinês da Bosch SG mantém operações em Vila do Conde

Os novos donos da divisão de motores de arranque e alternadores, comprada à multinacional alemã, garantem a continuidade do centro de serviços partilhados em Portugal, que emprega mais de 75 pessoas na antiga Qimonda.
Comprador chinês da Bosch SG mantém operações em Vila do Conde
Direitos Reservados
António Larguesa 19 de janeiro de 2018 às 18:47

O director-geral da SEG Automotive Portugal, Albano Magalhães, garantiu ao Negócios que "nada irá mudar" no centro de serviços partilhados do grupo agora detido pelos chineses da Zhengzhou Coal Mining Machinery (ZMJ), que emprega mais de 75 pessoas em Vila do Conde.

 

Em actividade desde 1 de Setembro de 2016, a operação portuguesa presta serviços às empresas do grupo Bosch SG, desde o México até ao Japão, em 11 línguas diferentes e nas áreas de controlo de gestão, finanças e contabilidade, coordenação de clientes e vendas, compras, recursos humanos e sistemas de informação.

 

A divisão de motores de arranque e alternadores da multinacional alemã acaba de completar a transição para uma empresa independente, passando a actuar como SEG Automotive. A mudança abrangeu também a divisão portuguesa – antes designada por Robert Bosch Starter Motors Generators Portugal (SGPT) –, que está instalada num edifício autónomo do campus da Amkor, a empresa americana que em Maio de 2017 adquiriu a Nanium (ex-Qimonda).

 

"Para os actuais e futuros colaboradores da SEG, as boas condições de trabalho permanecerão", assegurou o responsável pela operação portuguesa, que "ainda [está] a contratar e [espera] crescer de acordo com as necessidades dos clientes internos", tendo a garantia dos novos donos chineses de que "Portugal faz parte do crescimento e da estratégia global do grupo SEG para o futuro".

 

Albano Magalhães, licenciado na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), lidera esta unidade de negócio desde a abertura, em Setembro de 2016.
Albano Magalhães, licenciado na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), lidera esta unidade de negócio desde a abertura, em Setembro de 2016.
Direitos Reservados

 

Dedicada há mais de um século ao desenvolvimento e produção de motores de arranque e alternadores, a que está a somar agora soluções de electromobilidade, a SEG Automotive tem oito mil trabalhadores a nível mundial, em 16 localizações de 14 países. Albano Magalhães confiou que Portugal, que há um ano e meio foi o último país em que o grupo entrou, é "importante na rede de produção global" e "parte activa no suporte aos processos de negócio em curso, em termos de fiabilidade, qualidade e competitividade".

 

Os chineses da ZMJ optaram também por manter a anterior equipa de gestão, incluindo o presidente executivo, Ulrich Kirschner, que na semana passada referiu, citado numa nota de imprensa sobre a finalização desta compra, que "em coordenação com o novo accionista, a SEG Automotive tem um grande potencial para a inovação e promoção do crescimento global, particularmente no importante mercado chinês".




pub