Transportes Concessão dos transportes de Aveiro será reavaliada em Março

Concessão dos transportes de Aveiro será reavaliada em Março

O presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, garantiu hoje que serão feitos ajustamentos, se necessário, à operação de gestão dos transportes públicos concessionada ao grupo Trandev, que entra em vigor no primeiro dia do novo ano.
Concessão dos transportes de Aveiro será reavaliada em Março
Sérgio Freitas/Correio da Manhã
Lusa 31 de dezembro de 2016 às 12:10

"Faremos com a Aveirobus uma acção de primeira avaliação do funcionamento deste novo modelo na primeira quinzena de Fevereiro 2017, avaliaremos a operação e os contributos recebidos na segunda quinzena de Fevereiro 2017, e implementaremos as medidas de ajustamento e melhoria que entendermos por bem, no início de Março 2017", anuncia Ribau Esteves (na foto), numa nota pública sobre a entrada em funcionamento da concessão.

 

O autarca diz que se procurou encontrar a melhor solução entre a oferta e a procura para as linhas e carreiras, cuidando da necessária sustentabilidade técnica e financeira da operação, mas sublinha que "nunca é possível satisfazer todas as necessidades individuais e não é possível manter oferta para utilizações muito reduzidas".

 

Em todo o caso, afirma a disponibilidade para ponderar "todos os contributos, chamadas de atenção e propostas de ajustamento ou melhoria, ao nível das Linhas/carreiras, horários, paragens, tarifário e funcionamento", a tomar em conta na avaliação que será feita.

 

Desde já responde às críticas quanto ao aumento do tarifário na linha 2, que serve Cacia, esclarecendo que o custo de 38 euros "é idêntico ao praticado pela MoveAveiro até Setembro de 2012" e que "a média de passes mensais emitidos para esta Linha nos últimos meses é de 43, o que sendo importante para as pessoas envolvidas, indicia uma oferta de transporte pouco atractiva para a comunidade".

 

Na maior parte dos circuitos rodoviários, garante, "os preços têm redução ou valores idênticos aos anteriormente praticados" e também nas ligações marítimas entre o Forte da Barra e São Jacinto, "existem expressivas reduções, algumas significativas, nos valores do tarifário", mantendo-se as carreiras existentes, com a frota de barcos qualificada e aumentada com um terceiro.

 

"Com a operação da ETAC / Aveirobus, vamos ter uma poupança de 1,2 milhões de euros por ano, vamos elevar a qualidade da operação, com autocarros novos, modernos e com condições adequadas às pessoas com mobilidade condicionada e quanto aos transportes escolares teremos um serviço com qualidade e bem articulado ao nível dos horários com o funcionamento das escolas", salienta.

 

A entrada em funcionamento do Centro Coordenador de Transportes junto à Estação da CP é também destacada por Ribau Esteves, garantindo que será "um verdadeiro centro intermodal de mobilidade com impacto regional e nacional, em interface com a Gare Ferroviária de Aveiro, e com outros modos de transporte, como a bicicleta".

 

 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub