Empresas Concorrência dá luz verde à venda da Tertir

Concorrência dá luz verde à venda da Tertir

O negócio rendeu 275 milhões de euros à Mota-Engil e mais 60 milhões ao Novo Banco por uma participação de 30%. A operação formaliza o maior investimento de sempre da Turquia em Portugal.
Concorrência dá luz verde à venda da Tertir
Paulo Zacarias Gomes 05 de fevereiro de 2016 às 11:11

A Autoridade da Concorrência (AdC) autorizou a operação de venda da Tertir e da Mota-Engil Logística à turca Yildirim. A decisão de não-oposição à concentração foi aprovada e anunciada esta quinta-feira, 4 de Fevereiro, no site da instituição.


Segundo a decisão do Conselho da Autoridade da Concorrência, a não oposição à concentração deve-se ao facto de não ser "susceptível de criar entraves significativos à concorrência efectiva nos mercados relevantes ou relacionados identificados."


A notificação da compra foi feita a 14 de Dezembro do ano passado, quando a Yilport (detida pela Yildirim) anunciou a aquisição da Mota-Engil Logística (com 63,125% da Tertir Terminais Portuários) e da empresa Tertir, que explora terminais internacionais rodoviários de mercadorias em Alverca e Freixieiro (Matosinhos).


O negócio estava avaliado em 275 milhões de euros (parte do qual seria usado pela construtora para abater à dívida), a que se juntaram mais 60 milhões de euros pela participação de 37% da Tertir que estava nas mãos do Novo Banco, ascendendo a 335 milhões de euros no total. Este é o maior investimento de sempre da Turquia em Portugal.


O Governo anunciou no início de Janeiro estar a acompanhar a venda da Tertir, que detém a Liscont, concessionário do terminal de contentores de Alcântara no Porto de Lisboa.

Segundo a AdC, a compra não abrange a "Tersado – Terminais Portuários do Sado, S.A., Takargo – Transporte de Mercadorias, S.A., STM Term Mozambique – Sociedade de Terminais de Moçambique, Lda., LogZ – Atlantic Hub, S.A., Tertir Peru, S.A. e Tirtife – Terminais de Aveiro, S.A."

Os títulos da Mota-Engil, empresa liderada por Gonçalo Moura Martins, avançam 1,12%  para 1,35 euros às 10:48, na primeira sessão de ganhos das últimas quatro.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub