Banca & Finanças Concorrência dá luz verde à compra do negócio de gestão de créditos e activos da Oitante pela Proteus

Concorrência dá luz verde à compra do negócio de gestão de créditos e activos da Oitante pela Proteus

A Autoridade da Concorrência tomou uma decisão de "não oposição à operação de concentração" por esta não ser susceptível de gerar entraves à concorrência.
Concorrência dá luz verde à compra do negócio de gestão de créditos e activos da Oitante pela Proteus
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 28 de setembro de 2017 às 18:57

A Autoridade da Concorrência deu luz verde esta quinta-feira, 28 de Setembro, à compra do negócio de gestão de créditos e activos imobiliários da Oitante pela Proteus.

 

Em comunicado, o organismo liderado por Margarida Matos Rosa (na foto) explica que tomou uma decisão de "não oposição à operação de concentração" por esta não ser susceptível de gerar entraves à concorrência.

"O Conselho de Administração da Autoridade da Concorrência (…) delibera adoptar uma decisão de não oposição à presente operação de concentração (…) uma vez que a mesma não é susceptível de criar entraves significativos à concorrência efectiva no mercado nacional ou numa parte substancial deste", refere o comunicado do regulador.

A operação de concentração em causa refere-se à aquisição, anunciada em Abril, do controlo exclusivo sobre o negócio de gestão de créditos e activos imobiliários da Oitante – veículo que herdou os activos do Banif que o Santander não quis, e é detido pelo Fundo de Resolução – pela Proteus Asset Management.

A Proteus é uma empresa que se dedica à gestão de créditos e carteiras imobiliárias, detida a 100% pela Altamira que, por sua vez, é controlada pelos americanos da Apollo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub