Concorrência & Regulação Concorrência faz buscas a seguradoras

Concorrência faz buscas a seguradoras

A Autoridade da Concorrência fez buscas em quatro seguradoras. Em causa estão suspeitas de cartel, noticia o Expresso.
Concorrência faz buscas a seguradoras
Negócios 08 de julho de 2017 às 10:19
A Autoridade da Concorrência fez buscas a quatro seguradoras em Lisboa, por suspeitas de cartel, adianta o mesmo jornal.

O jornal diz que foi feita apreensão de documentos em cinco instalações de quatro seguradoras. Esta é a primeira operação realizada pela AdC que tem como alvo seguradoras.

As suspeitas da autoridade liderada por Margarida Matos Rosa recaem não só sobre a prática de concertação de preços como também de repartição de clientes.

"A Autoridade da Concorrência confirma ter efectuado, nos últimos dias, diligências de buscas e apreensão a seguradoras por suspeitas de práticas anti-concorrenciais", revela fonte oficial ao Expresso.

As seguradoras em causa não são reveladas. 



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

Sou obrigado a pagar através de comissões, contribuições e impostos o nível de vida passado, actual e futuro de 2200 assalariados da CGD que não são lá precisos para nada. O sindicato deles, o Sindicato Bancário do Sul e Ilhas (SBSI), já analisou os termos oferecidos pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) no programa de “Revogações por Mútuo Acordo”, divulgado na última semana de Junho aos trabalhadores do grupo público. E a sentença é negativa: “As condições propostas aos trabalhadores ficam aquém das expectativas.” E agora pergunto eu, quem regula e supervisiona estas criaturas?

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Sou obrigado a pagar através de comissões, contribuições e impostos o nível de vida passado, actual e futuro de 2200 assalariados da CGD que não são lá precisos para nada. O sindicato deles, o Sindicato Bancário do Sul e Ilhas (SBSI), já analisou os termos oferecidos pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) no programa de “Revogações por Mútuo Acordo”, divulgado na última semana de Junho aos trabalhadores do grupo público. E a sentença é negativa: “As condições propostas aos trabalhadores ficam aquém das expectativas.” E agora pergunto eu, quem regula e supervisiona estas criaturas?

pub