Indústria Concorrência já está a avaliar venda da Generis

Concorrência já está a avaliar venda da Generis

Os indianos da Aurobindo Pharma vão comprar a Generis por 135 milhões de euros. São menos 65 milhões de euros do que o actual proprietário, o Magnum Capital Partners, pagou em 2008 pela empresa.
Concorrência já está a avaliar venda da Generis
Negócios 03 de fevereiro de 2017 às 11:31

A compra da farmacêutica portuguesa Generis pelos indianos da Aurobindo Pharma já está a ser analisada pela Autoridade da Concorrência. A confirmação foi dada esta sexta-feira, 3 de Fevereiro, através de um anúncio publicado na imprensa.

Em Janeiro, a Aurobindo Pharma, através da sua subsidiária holandesa Agile Pharma, fechou o acordo para comprar a totalidade da Generis por 135 milhões de euros. O anúncio confirma a intenção de "controlo exclusivo" e dá a terceiros interessados o prazo de 10 dias úteis para se pronunciarem sobre o negócio.


Os indianos passarão assim a controlar a unidade de produção da Amadora, com capacidade para fabricar 1,2 mil milhões de comprimidos por ano. A Aurobindo já era composta em Portugal pela Aurovitas, pela Aurobindo Pharma. A expectativa é de que o negócio esteja fechado ainda em Fevereiro.


O valor de 135 milhões de euros pelo qual o Magnum Capital Partners, liderado por João Talone, aliena agora a Generis é inferior aos 200 milhões anunciados em Novembro de 2008 para comprar a empresa à Farma APS. São 65 milhões de euros de diferença.


O portefólio de produtos da Generis inclui medicamentos para a área cardiovascular, anti-infecciosos e sistema génito-urinário. Junto com a Aurobindo Pharma, será criado o grupo líder no mercado farmacêutico português, com uma carteira com mais de 270 produtos genéricos, escrevia a Lusa em Janeiro.


"O acompanhamento do desenvolvimento da Generis foi uma experiência única e fantástica. É um orgulho vermos esse trabalho reconhecido pelo grupo farmacêutico Aurobindo", reagiu na altura João Talone em comunicado.


"O novo accionista terá um impacto muito positivo, abrindo um novo ciclo. A sua presença mundial vai permitir transformar a Generis numa plataforma de produção global, reforçando as exportações e a criação de novos postos de trabalho", acrescentou.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Quase seguramente os 200M€ incluiam divida. E agora os 135M€ sao sem divida (é o que o comunicado de venda indica). Assustadoruando o um site económico faz uma notícia destas e não se lembra de esclarecer este ponto antes de publicar a notícia, dando a entender que a venda foi feita a prejuízo.

pub
pub
pub
pub