Automóvel Conduzir o Model 3 da Tesla é algo completamente diferente

Conduzir o Model 3 da Tesla é algo completamente diferente

A Tesla tem como objectivo vender 500 mil carros eléctricos no próximo ano. De modo a ter sucesso, terá que quebrar a barreira que existe entre um "comprador de carros" e um "comprador de carros eléctricos".
Tom Randall 01 de agosto de 2017 às 15:55

Se alguma vez conduziu o automóvel topo de gama da Tesla - o Model S P100D, que custa 140 mil dólares – experimentou uma versão sem paralelo no poder da condução. A aceleração dos 0 aos 100 KM em 2,3 segundos deixa-o colado ao banco e com o estômago revirado. Algumas pessoas adoram essa sensação, mas eu não.

 

É claro que dirigir uma besta eléctrica totalmente equipada é tão emocionante quanto andar na montanha-russa mais feroz, mas nem todos querem que o trajecto diário para o trabalho seja para o Kingda Ka.  

 

Após testar um dos primeiros exemplares do novo Tesla Model 3, na semana passada, penso que o CEO Elon Musk finalmente entregou um carro eléctrico voltado ao motorista quotidiano, como eu.

 

O Model 3 ainda tem muita aceleração, passando sem esforço dos 0 aos 100 km/h em 5,1 segundos na versão actualizada que eu conduzi, que faz uns impressionantes 500 quilómetros sem ser carregado. É ágil, confortável e tem uma direcção apertada que te fará sorrir. Os assentos dão-te um abraço suave e parecem um pouco mais voltados para as ruas do que para a pista de corrida. Este é o Model S após uma dieta, compensando com utilidade o que perde em extravagância.

 

O facto de o carro ainda ter a aparência e a dirigibilidade de um Tesla e de dar a sensação de um Tesla - a um preço inicial de 35.000 dólares - mostra até que ponto chegou a fabricante de veículos de Silicon Valley. Este ainda é um veículo caro para muitos dos maiores fãs da Tesla e os atraentes pacotes de extras deixarão muitos clientes em território desconfortável. Mas com os preços actuais das baterias a Tesla está a estabelecer um novo padrão de valor para os carros eléctricos - o que, é claro, sempre foi o plano de Musk.

 

A Tesla está a melhorar o fabrico de carros. Ao contrário das versões iniciais do Model S e do X, o Model 3 é feito para o condutor do dia-a-dia, com vários porta-copos e compartimentos nas portas e na consola. Os materiais dos descansos dos braço e das portas parecem resistentes. E o material sintético costurado usado para os assentos premium é diferente do couro, mas não inferior.

 

A BMW e a Mercedes devem estar preocupadas. Este automóvel está claramente a atingir o seu mercado. Desde que Musk entregou as primeiras chaves no dia 30 de Julho, ouvi muita gente a tentar comparar o Model 3 com o Chevy Bolt da General Electric. Embora tenham um preço idêntico e ambos funcionem com baterias, as semelhanças terminam aí. O Bolt é um carro económico a gasolina que passou a eléctrico. O Model 3 é algo completamente diferente.

 

A Tesla tem como objectivo vender 500 mil carros eléctricos no próximo ano. De modo a ter sucesso, terá que quebrar a barreira que existe entre um "comprador de carros" e um "comprador de carros eléctricos" e ir directamente ao coração da classe sedan de 35 mil dólares: o BMW Serie 3 e C-Class da Mercedes. O Model 3 é o míssil de Musk para este segmento.

 


Duas baterias

 

O Model 3 vem com dois tipos de bateria: standard e de longo alcance. Num corte com o passado, a Tesla não divulgou a dimensão dos dois packs de baterias. Em vez disso, os veículos serão identificados pela distância que podem percorrer com um carregamento e os automóveis vão perdendo as marcas exteriores que indicam o nível da bateria e as opções de desempenho especial. Desta forma, a Tesla vai receber maiores créditos pelos ganhos de eficiência dos motores e do design, em detrimento de apenas kilowatts por hora.

 

Visto do exterior, um Model 3 de 35 mil dólares não é diferente de uma versão totalmente equipada de 57 mil dólares. A empresa quer, mais tarde, fazer a mesma transição com o Model S e o Model X.

 

A bateria maior representa uma ruptura. Só um outro carro eléctrico no mundo superou a barreira da autonomia de 300 milhas (482 quilómetros): a versão mais cara do Tesla Model S, um carro ultra-luxuoso vendido a partir de 97.500 dólares. O novo Model 3 tem uma autonomia mais barata para esse valor do que o actual detentor do recorde, o Chevrolet Bolt, de 37.500 dólares, superado pelo Model 3 em questão de classe em praticamente em todas as categorias.

 

O Model 3 traz grandes notícias para os campistas fãs da Tesla e também para os que gostam de transportar muita carga. Os assentos do Model 3 dobram completamente e com as cadeiras da frente na posição mais à frente, é possível estender uma cama com mais de dois metros. Este é um carro que está a desejar que se deitem nele.

 

Apesar de ser divertido poder fazer campismo no seu carro, a segurança na estrada é muito mais importante. A Tesla tem como objectivo ser o construtor automóvel mais seguro do mundo e o Model 3 não é excepção. Apesar de as classificações das agências não serem ainda conhecidas, já foram efectuados alguns testes. Um vídeo que a própria Tesla divulgou compara o impacto lateral num Model 3 face a um Volvo S60, que é considerado um dos carros mais seguros em estrada.

 

 

O "inferno" de Musk

 

Musk reiterou as suas projecções de um arranque de produção muito lento nos próximos meses, para depois aumentar rapidamente para um ritmo de 20 mil por mês até ao final do ano e 50 mil por mês no final de 2018. É um calendário agressivo que vai mais do que duplicar a capacidade de produção total em seis meses, para depois quintuplicar até ao final do próximo ano.

 

O patrão da Tesla fez referência a este desafio no lançamento do Model 3 e até brincou com os muitos empregados que estavam no evento: "Bem-vindos ao inferno da produção".

 

Nas últimas três semanas, a Tesla fabricou apenas 50 Model 3. Após estas encomendas iniciais há uma lista de mais de 500 mil clientes que já efectuaram depósitos de mil dólares cada. Musk alertou que quem encomendar hoje o Model 3 só o deverá receber no final de 2018.

 




Perguntei a Franz von Holzhausen, chefe de design da Tesla responsável pelo Model S, pelo X e pelo 3 quais são os seus elementos de design favoritos no Model 3. Ele não mencionou as curvas e os ângulos, as alças elegantes das portas ou o uso máximo do espaço - todas grandes conquistas em termos de design.

 

Em vez disso, falou sobre o "ambiente do carro" - o "interior bonito, limpo e minimalista que permitirá que você se concentre na condução". "O interior não é como o de nenhum outro carro", disse von Holzhausen. "É incrivelmente avançado" e "vai envelhecer graciosamente".

 

Para uma pessoa que não viu o carro, esta talvez seja uma resposta vaga e insatisfatória. Mas depois de conduzi-lo, de andar nele como passageiro e de me sentar no banco de trás e no porta-malas, a tentar tirar as medidas para uma futura viagem de campismo, eu provavelmente não teria dado uma definição melhor.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
35 000 cá são 100 000 ! Há 2 semanas

lamentavelmente cá os 35 000 dolares passa a mais de 100 000 euros

MM Há 2 semanas

A consola central tem as mesmas funções que habitualmente estão localizadas no mesmo sitio, mais a navegação e todas as funcionalidades extra. O painel de instrumentos e totalmente HUD (Head Up Display) e como até pode ser considerado mais seguro que o painel por cima do volante.

Anónimo Há 2 semanas

O carro exteriormente é bonito e agora o interior pode ser minimalista mas, se forem iguais às fotos que já circulam há algum tempo nos meios de comunicação são para mim uma desilusão. Ter uma consola colocada lateralmente e não na posição normal é para mim é um erro e um perigo para a condução.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub