Comércio Conheça a nova imagem corporativa da Jerónimo Martins

Conheça a nova imagem corporativa da Jerónimo Martins

A empresa de distribuição tem uma nova assinatura colorida e operou uma “evolução profunda” no logotipo, que não era mudado desde 2003. O concurso criativo foi ganho pela agência londrina The Partners, que já trabalhou com a Jaguar ou Deloitte.
Ricardo Castelo Ricardo Castelo/Negócios Ricardo Castelo/Negócios Ricardo Castelo/Negócios Ricardo Castelo/Negócios Ricardo Castelo/Negócios Ricardo Castelo/Negócios Ricardo Castelo Ricardo Castelo Ricardo Castelo Ricardo Castelo Ricardo Castelo Ricardo Castelo Ricardo Castelo
António Larguesa 27 de setembro de 2017 às 11:16

Um novo logotipo, uma nova identidade visual e uma nova forma de se apresentar aos públicos com que contacta. Foi desta forma que a Jerónimo Martins apresentou esta quarta-feira, 27 de Setembro, uma "evolução profunda" na sua marca corporativa, que não era alterada há 14 anos.

 

"Não procurámos nenhuma revolução. A Jerónimo Martins está cá há 225 anos. É uma evolução profunda, mas não deixa de ser uma evolução", resumiu a directora de comunicação, Sara Miranda, durante uma apresentação aos jornalistas à margem da inauguração do novo centro de logístico da empresa em Alfena, no concelho de Valongo.

 

A anterior marca corporativa foi desenhada em 2003, quando a empresa de distribuição só tinha uma frente internacional (na Polónia) e tinha acabado de sair da maior crise financeira e reputacional da sua história, que obrigou à alienação de vários activos. Nessa altura, mesmo depois do processo de reestruturação, a dívida líquida do grupo superava os 700 milhões de euros.

 

Coesão, ordem e dinamismo foram os valores então projectados no anterior símbolo, com o universo cromático em azul e amarelo a "reforçar essa expressão de rigor e transparência", respectivamente. Volvidos 14 anos, com 100 mil trabalhadores, já presente também na Colômbia e com a operação polaca a valer 80% do EBITDA, a empresa vive agora "uma nova realidade" e até "deixou de ser uma empresa portuguesa do ponto de vista do seu motor de desenvolvimento".

 

"A marca anterior comunicava sobretudo com os mercados de capitais, que tinha desiludido. Hoje é uma empresa focada no universo alimentar, na frescura e no crescimento. (…) Era preciso expressar esses três eixos e lançámos um concurso internacional para a criação da nova marca", resumiu Sara Miranda.

 

A Jerónimo Martins convidou duas agências portuguesas (Ogivy e Young & Rubicam Group) e duas inglesas (Pollitt & Partners e The Partners), tendo saído vencedora do concurso esta última, representada esta manhã por Nick Eagleton, que recordou o processo criativo. A agência londrina tem no currículo trabalhos de marca para a Jaguar, Deloitte ou Orquestra Sinfónica de Londres, que a notabilizaram nos últimos anos.




Saber mais e Alertas
pub