Construção Construir casa está mais caro

Construir casa está mais caro

O índice de preços da construção de habitação nova aumentou em Dezembro, sobretudo devido à subida do custo dos materiais. Fazer reparações também ficou mais caro.
Construir casa está mais caro
Stringer/Reuters
Salomé Pinto 07 de fevereiro de 2018 às 12:09

Construir habitação nova no Continente ficou mais caro. De acordo com o índice publicado esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), o preço da construção de casa agravou-se em 0,1 p.p. em Dezembro face ao período homólogo do ano passado. Para esta subida contribuiu principalmente o aumento do preço dos materiais de 0,8% para 1,1%, ou seja, houve um agravamento em 0,3 p.p..

A subida do preço verificou-se tanto na construção de moradias como de apartamentos, embora neste último tipo de habitação o aumento dos custos tenha sido ligeiramente superior.

Fazer reparações na habitação também pesou mais nos bolsos dos proprietários. Segundo o mesmo relatório do INE, em Dezembro de 2017, o custo da manutenção e reparação regular de casa no Continente agravou-se em 0,2 p.p. quando comparado com os valores de Dezembro de 2016. Um aumento que se deve tanto à subida do preço dos produtos (mais 0.3 p.p.) como dos serviços (mais 0,2 p.p.).

A Área Metropolitana de Lisboa foi a região de Portugal Continental onde fazer reparações ficou mais caro (mais 0,6 p.p.) e logo a seguir a zona Centro (mais 0,2 p.p.). Estas foram também as duas regiões que em Dezembro apresentaram valores acima da média nacional relativamente à reparação e manutenção de casa. O Algarve foi a única região onde se registou uma descida dos preços (menos 0,2%) de reparação e manutenção regular de habitação. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Camponio da beira 07.02.2018

SEmpre podem optar por um construtor que faça uma garagem onde o carro não pode abrir as portas, ou coloca uma banheira na parte mais baixa do sótão, ou se esquece de colocar tampões nos tubos quando anula uma casa de banho e coloca azuleijos por cima, como um fez, a uma pessoa idosa.

pub