Energia Consumidores poderão ter de pagar mudança de imagem da EDP Distribuição

Consumidores poderão ter de pagar mudança de imagem da EDP Distribuição

A EDP Distribuição foi obrigada a mudar as imagens das suas unidades para o mercado liberalizado e para o mercado regulado. Segundo o Público, o regulador do sector energético não diz preto no branco que esses encargos não vão ser pagos pelos consumidores.
Consumidores poderão ter de pagar mudança de imagem da EDP Distribuição
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 24 de outubro de 2017 às 10:50

A Entidade Reguladora para os Serviços Energéticos (ERSE) já aprovou o regulamento que obrigará a EDP Distribuição, a EDP Serviço Universal (do mercado regulado) e a EDP Comercial a alterarem as suas imagens. O objectivo é acabar com os "elementos comuns" que existem entre as empresas do grupo. Isso terá um impacto radical nas empresas, que terão de mudar os seus nomes e logótipos, bem como as fardas dos funcionários, folhetos informativos e formulários, escreve hoje o Público.

 

Depois da publicação em Diário da República, as empresas terão 90 dias para apresentar uma proposta de alteração de imagem. Esta intenção já havia sido avançada em Julho.

 

A empresa já fez saber que isso terá de ser repercutido nas facturas dos consumidores, porque estes processos têm custos de "carácter excepcional e de imposição regulamentar", pelo que devem ser "totalmente" repercutidos nos custos que as empresas podem recuperar através das facturas da luz. Foi isso que a empresa defendeu na consulta pública ao regulamento, prossegue o Público.

 

Ao diário, a ERSE diz que as alterações exigidas pretendem "suprir uma insuficiência detectada no cumprimento de disposições e regulamentação comunitária", mas não diz preto no branco que os consumidores não podem ser chamados a custeá-las. Entendimento diferente têm a Deco e a Autoridade da Concorrência. Esta última diz que os gastos com a mudança de imagem "não deverão ser recuperados através das tarifas".

Recentemente, a ERSE decidiu que, pela primeira vez em 18 anos, o preço da electricidade vai descer em 2018.




pub