Energia Consumo de electricidade atingiu máximos de 5 anos

Consumo de electricidade atingiu máximos de 5 anos

O consumo de electricidade atingiu em 2016 o valor mais elevado dos últimos cinco anos, segundo dados da REN - Redes Energéticas Nacionais.
Consumo de electricidade atingiu máximos de 5 anos
Lusa 02 de janeiro de 2017 às 19:28

No final de 2016, o consumo regista uma subida anual de 0,6 por cento, crescimento que baixa para mais 0,4%, com correcção de temperatura e dias úteis. Apesar deste aumento, 2010 mantém-se como o ano em que foram atingidos valores recorde.

 

Já apenas quanto a Dezembro de 2016, o consumo de energia eléctrica aumentou 3,3%, isto face ao mesmo mês do ano anterior, valor que, tendo em conta os efeitos de temperatura e número de dias úteis, registou um ligeiro decréscimo (-0,1%).

 

No conjunto de 2016, a energia hídrica foi a principal fonte de geração de electricidade, tendo a produtibilidade hidroeléctrica atingido mesmo o segundo valor mais elevado de sempre desde que há registos (1971), isto apesar do final do ano muito seco.

 

A produção de energia renovável abasteceu mais de metade do consumo (cerca de 57%) em Portugal em 2016 e ainda houve exportações. A produção renovável distribuiu-se entre energia hidráulica (28%), eólica (22%), biomassa (5%) e fotovoltaica (1,4%).

 

Já a produção não renovável abasteceu 43% do consumo, repartida entre carvão e gás natural.

 

Quanto às exportações, no total de 2016, foi exportado o equivalente a 10% do consumo nacional.

 

No gás natural, no ano passado, o consumo cresceu 6,9%, tendo atingido o valor mais elevado desde 2011. O recorde no consumo de gás natural foi registado em 2010.

 

Apenas em Dezembro de 2016, o consumo de gás natural cresceu 28% face ao mesmo mês de 2015.

 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 02.01.2017

Os portugueses so tem azar:o caralho do pinheiro que poseram logo a seguir a pascoa para celebrar o Natal se tivesse caiado na cabeca do lingrinhas que substituiu o d.branca,estava o ar mais respiravel e os portugueses com mais uns tostoes na carteira abandonada.Os chineses levam a vida a rir de vos

pub