Empresas Corretora da Sonae faz investimento recorde nos seguros em Espanha

Corretora da Sonae faz investimento recorde nos seguros em Espanha

A MDS, mediadora de seguros do grupo Sonae, adquiriu 35% do capital da filial espanhola da francesa Filhet-Allard. Uma operação que representa o maior investimento de sempre de um grupo português no sector dos seguros em Espanha.
Corretora da Sonae faz investimento recorde nos seguros em Espanha
Paulo Duarte/Negócios
Rui Neves 17 de Outubro de 2016 às 11:07

Líder de mercado em Portugal, terceiro maior "broker" no Brasil, accionista e parceiro de referência da maior corretora independente mundial de seguro e resseguro (ED, ex-Cooper Gay Swett & Crawford), uma operação em Angola, estando ainda presente em mais de 90 países através da gigante Brokerslink, o grupo MDS acaba de lançar uma forte ofensiva no mercado espanhol.

A "holding" de corretagem da Sonae adquiriu uma participação de 35% no capital na operação espanhola da francesa Filhet-Allard, dando origem à Filhet-Allard MDS.

Sem revelar o valor da aquisição, o grupo português garante que esta operação representa "o maior investimento de sempre" de um grupo português no sector dos seguros em Espanha.

Uma operação que "confere à MDS uma verdadeira presença ibérica, criando uma plataforma eficaz para crescer no mercado espanhol, mas também para estabelecer pontes para a América Latina", realça José Manual Dias da Fonseca (na foto), CEO do grupo MDS, em comunicado.

A estratégia de crescimento da corretora da Sonae "é assim reforçada com um novo mercado prioritário, que se une às posições competitivas relevantes detidas pelo grupo no Brasil e em Angola, bem como à participada Brokerslink", que permite à MDS prestar apoio aos seus  clientes em mais de 90 países, com cerca de 400 escritórios e totalizando cerca de 10 mil profissionais.

No âmbito da parceria estabelecida no país vizinho, a carteira da MDS em Espanha é integrada na nova Filhet-Allard MDS, que actuará nas áreas de corretagem de seguros, consultoria e gestão de riscos e "employee benefits".

Para Enrique Schoch, CEO da Filhet-Allard MDS, "há, de facto, um espaço interessante a ocupar no mercado espanhol de seguros, onde se espera uma diminuição do número de actores e um aumento da dimensão destes", adiantando que, "logicamente, este movimento de consolidação só pode ser levado a cabo pelas empresas líderes e pertencentes a grupos fortes, como é o nosso caso".

Detida pela família Allard, a Filhet-Allard é um dos principais operadores franceses nas áreas de corretagem de seguros, gestão de riscos e disponibilização de soluções de "employee benefits". Com sede em Bordéus, a Filhet-Allard conta com cerca de 900 colaboradores e gere mais de mil milhões de euros em prémios.

Os papéis da Sonae avançam 0,44% para 0,687 euros.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


PS . BE . PCP - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos FP & CGA.

comentários mais recentes
Isa-Maria Smith Há 3 semanas

lol

Anónimo Há 3 semanas

Mas esta empresa de corretagem não dá lucros?Como dizem ter uma grande dimensão estratégica nunca me apercebi e,já cá ando alguns anos,mas dizia nunca me apercebi de resultados ou mais valias que chamassem atenção!Será que haverá alguma explicação?

Anónimo Há 3 semanas

Dificilmente se entende o percurso em bolsa desta empresa!Que interesses haverá por detrás?

Anónimo Há 3 semanas



PS - PCP - BE -- ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub