Indústria Corticeira Amorim valoriza perto de 3% após resultados e dividendo

Corticeira Amorim valoriza perto de 3% após resultados e dividendo

Os resultados da Corticeira Amorim ficaram ligeiramente acima do esperado pelos analistas, que avançam com comentários globalmente positivos aos números da cotada.  
Corticeira Amorim valoriza perto de 3% após resultados e dividendo
Jorge Miguel Gonçalves/Sábado
Nuno Carregueiro 08 de novembro de 2017 às 08:56

As acções da Corticeira Amorim estão a reagir em alta aos resultados anunciados após o final da sessão de terça-feira, registando uma valorização de 2,79% para 12,15 euros, o que corresponde ao nível mais elevado em duas semanas.

 

A empresa liderada por António Rios Amorim anunciou ontem que o resultado líquido atingiu os 56,4 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, mais 2% do que no mesmo período do ano passado. Em comunicado ao mercado revelou também que vai avançar com uma proposta de pagamento de um dividendo extraordinário de 8 cêntimos por acção.

 

Em reacção a estes números, o Haitong salienta que os resultados ficaram "ligeiramente acima" das suas estimativas, "mostrando já o efeito da aquisição da Bourrassé.

 

O analista deste banco de investimento reiterou a posição "neutral" sobre a cotada. "Pensamos que a Corticeira Amorim vai continuar a beneficiar com o actual bom momento, dado que continua a conquistar quota de mercado no sector das rolhas de cortiça, especialmente nos segmentos ‘premium’ e também consideramos que a empresa está a criar valor com as recentes aquisições", refere o analista Nuno Estácio.

 

Pela negativa, o Haitong teme que as margens da empresa sejam penalizadas com o processo de integração das empresas adquiridas e alerta que a desvalorização do dólar é um risco de curto prazo. O Haitong tem um preço-alvo de 12,20 euros para as acções da Corticeira Amorim e considera que estas transaccionam a um valor justo.

 

O BPI também salienta os resultados acima do esperado (vendas 4% acima e o EBITDA 9% mais elevado do que o banco esperava) devido "ao desempenho melhor do que o esperado na divisão de rolhas de cortiça". O lucro ficou 2% abaixo do esperado pelo BPI devido às amortizações mais elevadas.

 

"Esperamos que permaneçam as tendências favoráveis na divisão de rolhas, mas a unidade de matérias-primas e as flutuações cambiais aumentam as incertezas", refere o BPI, que mantém uma recomendação de neutral para as acções, com um preço-alvo de 13,00 euros.

 

Com a subida de hoje dos títulos, a Corticeira Amorim está a acumular uma ascensão de 40,9% este ano, apresentando uma capitalização bolsista de 1.592 milhões de euros.   

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub