Turismo & Lazer Covilhã ganha nova escola de hotelaria a partir de Outubro

Covilhã ganha nova escola de hotelaria a partir de Outubro

A Covilhã vai ter uma nova escola de hotelaria em funcionamento a partir de Outubro, nas instalações da Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB), no Parque Industrial do Tortosendo, num projecto que arranca com 50 formandos, foi hoje anunciado.
Covilhã ganha nova escola de hotelaria a partir de Outubro
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 01 de setembro de 2017 às 15:09
"A participação da autarquia permitiu viabilizar um projecto que, por um lado, vem colmatar uma necessidade de toda a região e, por outro, vai contribuir substancialmente para a qualificação de um sector de actividade cada vez mais importante na Covilhã e Beira Interior", refere em comunicado o presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira.

A formalização do início de actividades desta escola de hotelaria ficou decidida no final de Agosto, numa reunião realizada nos Paços do Concelho da Covilhã, entre as entidades parceiras do projecto: município local, Turismo de Portugal, Turismo do Centro, AEBB e Associação de Hotelaria Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

O projecto arranca em Outubro para 50 formandos, que para já vão ter a possibilidade de frequentar dois cursos de nível cinco em Cozinha/Restauração e Turismo de Ar Livre.

"Devido às necessidades do sector do turismo e à qualidade da formação que vai ser prestada, será possível alargar as ofertas formativas desta escola a cursos relacionados com o sector", explica o autarca deste município do distrito de Castelo Branco.

Vítor Pereira adianta ainda que a Covilhã lidera em dormidas hoteleiras na região e sublinha que esta iniciativa integra-se na "estratégia que se está a seguir de aposta na qualificação e capacitação turística da Covilhã, do seu património, dos seus produtos e dos agentes turísticos do concelho".



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar